A vez das mulheres

12/04/2018

Já se perguntou porque algumas mulheres precisam da monogamia do casamento ou dos filhos para se sentirem realizadas? E para quem os papéis tradicionais são significativos? Ou porque outras dão mais valor à independência, focando na concretização de objetivos? Outras procuram intensidade emocional e novas experiências e, consequentemente, passam de um relacionamento para o outro, ou de uma conquista para outra? E conhece alguma que procura a solidão e descobre que a sua espiritualidade significa o máximo para si?

O que é realização para uma mulher pode não sê-lo para outra

Dependendo do arquétipo da deusa que estiver ativado. Não esquecendo que todas estão em nós e algumas atuam em simultâneo. Por isso, conseguir determinado objetivo pode satisfazer uma mulher por um lado e ao mesmo tempo não fazer sentido para outro.

Conhecer as deusas permite conviver com estas aparentes ambiguidades sem necessariamente sacrificar uma em detrimento de outra.

A solução para a história existencial de uma mulher está nela mesma. Para tal, precisa de fazer escolhas conscientes. Ao não ter consciência dos poderosos efeitos que os estereótipos culturais exercem sobre si, as mulheres podem também não ter consciência de poderosas forças que atuam no seu íntimo. E que influenciam o modo como sentem. Esses poderosos padrões internos – ou arquétipos – são responsáveis pelas principais diferenças entre as mulheres. E respetivas escolhas.

Vamos conhecê-las?

Cursos@isabelduartesoares.com
  • Mary 12/04/2018 at 15:32

    Ora eu sou aquela que procura a paz e o sossego :) isso já é topo da minha felicidade.
    Nada de relações, nada de casamentos e nada de confusões apenas paz e sossego

    • Isa 12/04/2018 at 15:36

      Héstia :)

  • Mary 13/04/2018 at 19:05

    ;) muito boa resposta eh eh eh

  • error: Content is protected !!