Feminismo

03/10/2018

A imagem é a capa da revista Utne Reader, de Maio de 1967, com chamada para um artigo cujo título é:

o que é o feminismo hoje? feminismo

Na tentativa de definir feminismo, muitas das que se dizem feministas acabam a estrangular verbalmente muitas mulheres. Votando-as ao isolamento quando defendem causas e acusam mulheres de serem machistas por não subscreverem que uma mulher feminista e feminina é apenas o que dizem ser. Prejudicando mais do que contribuindo para a causa. Tentando inclusive afastar os homens da mesma.

Definindo o feminismo de acordo com a sua própria definição do que é ser mulher.

Quando fariam melhor se trouxessem os homens para o debate. Os incluíssem no processo, para que estes integrem as características do feminino nas suas consciências. Ajudando as mulheres a integrar o masculino nas suas próprias consciências.

Nos anos 60 como hoje…

Uma mulher não é menos mulher porque se casa e vive para o marido e o casamento. (Hera)

Uma mulher não é menos mulher porque escolhe ser sexualmente livre, sorrir, sentir-se bem no seu corpo, maquilhar-se. (Afrodite)

Uma mulher não é menos mulher por querer ser apenas mãe, como se fosse pouco. Por escolher ficar em casa a cuidar dos filhos e a cozinhar (Deméter).

Uma mulher não é menos mulher, nem lésbica, por não depender de homem nenhum, sequer de um relacionamento, para se sentir realizada. (Artémis)

Uma mulher não é menos mulher por se dedicar exclusivamente à carreira, optando por não ter filhos. (Atena)

Uma mulher não é menos mulher, nem bruxa, por ser introspetiva, quase infantil, por ter uma conexão com o inconsciente de onde obtém conhecimento e sabedoria, que não é menos conhecimento e menos sabedoria por não ser cientificamente provado. (Perséfone)

Uma mulher não é menos mulher por querer ficar em casa, não gostar de discutir os assuntos do mundo, preferir ficar na sua, ser sábia, de confiança, reclusa (Héstia)

Uma mulher não é menos mulher por fazer as suas próprias escolhas, mesmo que vão contra o que achamos pouco digno, superficial, uma perda de tempo.

Muito menos ser socialmente ostracizada pelas escolhas que faz.

Ou prejudicada no seu trabalho pelo simples facto de ser mulher.

Ser feminina, e feminista, é abraçar todas as causas das mulheres. É protegê-las, no sentido de as orientar, quando não têm idade ou maturidade emocional para tal. E, ainda assim, deixá-las livremente decidir o que é melhor para si. Sem paternalismo. Sem procurar controlar ou exercer qualquer tipo de poder sobre as suas companheiras de género.

Por mais que nos custe….

E a única coisa a fazer é dotar todas as mulheres de força emocional para que possam dizer sim, não, talvez ao que quiserem.

error: Content is protected !!