Melhor de mim

09/08/2019

Há várias músicas que canto até à exaustão. Até afinar a voz, atinar com os tempos, me conectar completamente, conseguir chegar até ao fim sem me comover.

Foram mudando ao longo dos anos…

E umas são mais fáceis, como o Winner, o Lay all your love on me, o We walk the same line, o The Look of Love, o Say a little Prayer, o By your side, o To know him is to love him…

Outras mais difíceis, como o Last time I saw Richard…

O desafio do momento é esta

Que acabou de me apanhar de surpresa, já não a ouvia há imenso tempo, no meio de uma sequência imensa de músicas do Ludovico Einaudi, que ponho a tocar sempre que quero ler. Não tem letra e é basicamente só piano, não há melhor… Durante pelo menos seis meses depois de o meu pai morrer, Einaudi foi a única música que consegui ouvir. Um ano ou mais de pausa e voltei a conseguir agora, recentemente.

O melhor de mim

Vai ligeiramente mais longe do que a comoçãozinha leve. O embargo da voz. Chega ao choro, quase convulsivo… Há frases pelas quais não consigo passar…

O truque é ouvir e cantar as vezes que forem precisas, até conseguir.

Ainda por cima, tenho voz para isto…

 

error: Content is protected !!