Negociação

13/10/2017

Uma das grandes dificuldades dos artistas em relação ao seu trabalho é negociá-lo. Por não o fazermos por dinheiro, é-nos difícil atribuir um valor monetário ao nosso trabalho. Ainda que saibamos o quanto nos sai do pelo e que montante nenhum no mundo chega para cobrir o custo emocional do trabalho artístico. A negociação é sempre, sempre uma dor de cabeça. 

Por outro lado, há ume rebeldia inerente a qualquer artista. De não se vender ao sistema, embora faça parte dele, de não se deixar corromper, de não querer correr o risco de perder a visceralidade. Por ter a noção de que rapidamente se torna uma marioneta do sistema, tentado pela despreocupação em relação às contas para pagar e à comida na mesa. O que dificulta a comercialização do seu trabalho, que implica uma certa frieza que não se coaduna com a característica passional de qualquer trabalho artístico digno desse nome.

A alma, ao contrário do que diz o Diabo, não tem preço.

Por isso fica difícil saber como sobreviver não vendendo a alma ao diabo, mantendo o espírito criativo, sem matar o artista que há em nós à fome.

O que comprometer e como

Na mitologia, este conflito encontra-se representado e convida-nos a integrar um ou outro padrão na nossa personalidade, fazendo as pazes com o aspeto que consideramos sombra para que possamos fazer o melhor uso do arquétipo.

É a dupla Atena – Hefesto

negociaçãoAtena é a filha do pai, já nasceu adulta, da cabeça de Zeus, porque a razão é adulta. É a estratega do Olimpo, a negociadora. Que não pega em armas a não ser quando atacada, para se defender. Ostenta um punhal numa mão e um escudo no outro braço.

Hefesto é o deus da forja, o arquétipo do rejeitado, que corresponde ao personagem do patinho feio, nos contos infantis. É o arquétipo do artista. O que pega na frustração, na tristeza, e transforma em arte. Em vez de bancar o revoltado, a vítima, o agressor. E é por isso um dos meus deuses preferidos. Apesar de ter sido gozado pelos pares e rejeitado pelo próprio pai. Sendo que a mãe, Hera, não ficou muito contente porque queria concorrer e competir com Zeus e respetiva filha Atena, e sai-lhe um deficiente físico na rifa.

A união pacífica destes dois, a amena convivência entre estes aparentes opostos, resolve a vida do artista, põe-no numa posição de respeito entre os pares e dá cor ao racional, frio, estratega que há em Atena.

Artist’s Date 283/365 – Make a Puppet Theater

Commercial work requires negotiating skills

error: Content is protected !!