Pet

22/06/2017

Não tenho animais domésticos, como já estou cansada de repetir. Este é o único animal que consigo desenhar, porque conta uma histórinha. É o que há…

Artist’s Date 172/365 – Draw your pet

Controlo

20/06/2017

Na ausência dessa ligação, dessa conexão, e consequente reconhecimento, não sei bem se a ordem será esta, mas para o caso tanto faz, vem o (des)controlo, o exagero.

Que pode configurar fuga ao vazio existencial que sentimos quando não somos reconhecidos ou sequer vistos, numa tentativa de preenchimento desse vazio com comida, cigarros, copos, compras, sedução, sexo e sabe deus que mais fazem as pessoas para compensar a dor, sendo que é sempre autodestrutivo, por causa da medida de cada coisa, da frequência, do motivo.

Ou controlo

controlo

Por mais estranho que possa parecer, porque acaba por ser um ato descontrolado e irrefletido, o exagero, o descontrolo, é uma tentativa de controlo. Da situação que não podemos controlar por depender diretamente de outra pessoa, de algo externo a nós.

A partir do momento em que usamos as mãos estamos, em teoria pelo menos, com o controlo da situação.

Estamos na ação, e não na passividade, no comando, na posição de quem decide.

Mesmo que o resultado mostre que quem decidiu não foi a consciência, mas o mecanismo interno de compensação que criámos e desenvolvemos para não ter de lidar com o vazio da perda, da falta, com a dor do trauma. Daí muitas vezes haver lugar à compulsão e à obsessão.

Fazemos qualquer coisa para não ter de lidar com a dor do trauma, que é acordada a cada ausência de reconhecimento, de ligação.

Fumar é um ato que induz à tentativa de controlo de uma situação.

É um sinal de que não podemos fazer nada, mas não nos conformamos. É uma forma de mitigar o desconforto social, de disfarçar uma vontade não expressa. Uma fuga a uma emoção qualquer, na tentativa de a controlar.

Não há outra forma de lidar com a ausência de ligação, de conexão, de reconhecimento a não ser constatá-la. E constatar que não dependemos da ação do outro para ser felizes. Que a esperança que depositamos naquela resposta, naquele retorno, é também ela uma ilusão. Tal como o é a ilusão de controlo, uma das maiores patologias da humanidade.

Auto-retrato

20/06/2017

Tenho muito esta coisa, de resolver, de despachar o assunto, em vez de aproveitar para me divertir com ele. Os dates têm me ajudado nesse sentido. Mas hoje está muito calor para tanto movimento. Ficamos assim: garantimos o auto-retrato e a cena artística. A parte da colagem fica para a próxima, apesar do efeito ser giro, parece-se, com alguma imaginação, com este.

Artist’s Date 170/365 – Collage a Self-Portrait

Rima

19/06/2017

Dorme pequeno dorme;
Que ninguém te tire essa paz.
Muito menos te e se conforme
Com tudo o que te faz.

Artists’s Date 169/365 – Write a Nursery Rhyme

error: Content is protected !!