Psicologia – Autores: Joseph Campbell

13/12/2016

Joseph Campbell era um mitólogo americano, podia bem ter sido psicólogo, não praticante, digamos. Se fizermos um paralelismo entre a psicologia de Jung e Campbell poderíamos deduzir que ambos chegaram à mesma conclusão. Ao processo de individuação de Jung, Joseph Campbell chamou: Jornada do Herói, dizendo-nos: follow your bliss. Assim, Campbell traz, tal como Hillman, a noção de propósito de vida. De algo maior do que o comum: estudar, trabalhar, casar, ter filhos e morrer, não desfazendo.

Campbell dedicou uns bons anos à causa dos mitos, descobrindo que havia correspondência entre mitologias de lugares distantes e completamente diferentes, sem a mínima hipótese de os seus povos se comunicarem. Os personagens desses mitos, os arquétipos, tinham características comuns nas várias histórias que se contavam em todos os cantos do mundo.

Onde mais e melhor Campbell fala sobre este tema é em The Hero with a Thousand Faces, o seu livro mais famoso. Trata-se de um estudo exaustivo sobre os diversos tipos de heróis e personagens, na perspetiva dos mitos de vários povos. É aqui que nos demonstra que os mitos não são teorias abstratas ou crenças dos antigos, mas modelos práticos que nos permitem entender o modo como vivemos.

Campbell articulou de forma clara o que sempre existiu: os princípios de vida contidos na estrutura de uma história.

A partir dos estudos de Campbell, Christopher Vogler adaptou as regras não escritas dos contadores de histórias ao cinema. Todos os argumentos do chamado cinema clássico, de Hollywood ou não, que incluem protagonista, antagonista, pessoa que ajuda o herói a mudar, mentor, etapas pelas quais o herói tem de passar, o tesouro (a mudança), são escritos de acordo com esta estrutura mítica.

Quando tomei pela primeira vez contacto com a Jornada do Herói, percebi imediatamente que tinha um potencial que ia além da ficção. Quando estudei jornalismo literário, descobri que entretanto já alguém tinha chegado à mesma conclusão. A jornada do herói não é mais do que a jornada da vida. Quando olhamos atentamente para a nossa história, e se conhecermos as etapas da Jornada, facilmente conseguimos identificar todos os momentos. E os personagens.

A jornada do herói pressupõe sempre, que o desafio com o qual o protagonista é confrontado, para além de estar à sua altura, serve para o levar além dele mesmo, no sentido do seu propósito, que pode não ser consciente. Para tomar contacto com partes suas que precisa de integrar, delas tomando consciência. Versando também sobre algo que o protagonista terá de viver, um relacionamento amoroso, por exemplo. Na verdade, a nossa jornada é composta por uma série de j0rnadas do herói, que, obviamente, inclui heróis e heroínas…

Aqui ficam alguns títulos:
The Hero with a Thousand Faces
The Power of Myth
Myths to Live by
Pathways to Bliss
The Masks of God
Reflections on the Art of Living

Próximo autor: Carl G. Jung

error: Content is protected !!