Rotina

27/11/2017

Dizia o Filipe hoje que “Os hábitos escolhidos são da autonomia afastam-nos do comportamento aditivo e da obsessão”. E eu, que nunca tinha visto a rotina desta forma, apenas a via pelo lado castrador e rigoroso, que não admitia criatividade e escapadelas, opressor, portanto, reconhecendo no entanto o valor da estrutura que a rotina necessariamente dá, dei por mim a perceber que sim, não sem antes lhe pedir um selo de garantia, que me foi dado prontamente.

A semana passada estive meio doente e, também por causa da chuva, fiquei praticamente a semana inteira sem poder caminhar. Imediatamente, o ser autodestrutivo que mora no canto mais escuro da minha cabeça arregaçou as mangas e não descansou enquanto não me viu a comer tudo quanto há e a fumar um cigarrinho aqui e ali. Rotina

Não adiantam conversas, manobras de distração, é tinhoso, compulsivo e obsessivo.

A única coisa que lhe interessa é alimentar-se. Satisfeito o monstro, é lidar com a frustração. E rapidamente voltar às rotinas que nos mantêm do lado certo da força. As que nos conectam. Mesmo que não dê para sentir a água do mar. 40 minutos de caminhada por dia, todos os dias, têm feito verdadeiros milagres.

Ref.

error: Content is protected !!