Salvadorable – Quanto mais ouço o Salvador Sobral, mais me apaixono.

15/05/2017

Começamos por identificar Caetano, em Ay Amor, e Woody Allen, reconhecido e reputado jazzista, em todos os solos de trompete. E, aos poucos, vamos descobrindo Salvador, que chega devagarinho, sem pedir licença, seguro mas não impositivo, como deve ser. Até nos esquecermos de tudo ficarmos só com ele, a voz, o piano, do virtuoso Júlio Resende, a melodia, o humanismo, a vulnerabilidade e a beleza tranquila de quem está apaziguado consigo mesmo.

Entra devagarinho pela alma adentro. Primeiro a melodia, em plena harmonia com o fluxo sanguíneo, percorrendo o corpo todo até chegar ao coração. Depois a pureza da voz, de um anjo, como já alguém disse, o epíteto Salvadorable assenta-lhe que nem uma luva. Um anjo com swing e algo mais para que não encontro as palavras.

A música do Salvador comunica diretamente com a alma sem passar pelo cérebro. Ouço o disco sem parar e gosto cada vez mais. Por ser bom, subtil, por se ir descobrindo à medida que a resistência vai baixando, até que o consigamos sentir apenas com a alma e o coração, que Salvador Sobral entrega à música, à voz, à arte, com uma mestria uma graça, uma autenticidade sem igual.

Salvadorable

Como se inconscientemente soubéssemos que não mais seremos os mesmos depois de o ouvirmos e nos deixarmos tocar pela magia. E por isso resistimos, é humano resistir antes da rendição. No caso de Salvadorable, é apenas uma perda de tempo. De que só nos damos conta quando tudo em nós se funde com a música, a voz, os instrumentos, a melodia, tornando-nos parte da orquestra, elevando-nos.

Salvador Sobral, devolve a melodia à alma, fazendo de nós Ready for Love Again

E se uma vida digna não passa pela capacidade de nos rendermos à beleza, à poesia, à emoção, à ligação, fusionando-nos, deixando-nos comover com a nossa impotência perante o sublime, não sei o que será.

Parabéns, Salvador, és a coisa mais bonita que aconteceu a este velho e desacreditado país, devolveste-nos a alma, que é também a nossa essência. E nada pode ser mais apaziguador do que isso.

Obrigada

error: Content is protected !!