Chocolate, Animal Selvagem e Rimas

26/06/2017

Fim de semana de dança,
A prometer encher a pança
Começou a urrar
Acabou a cantar

Um ano e meio a dançar
Identidade, afetividade, amor
Desejos, medos e elementos.
Dou por mim a gritar
Num urro que veio de dentro

Um tempo tão longínquo e inócuo
Termina não sem muita insolência
Com determinação e muito foco
Chega ao fim a inocência

O processo foi duro e doloroso
Apaziguador e um tanto moroso
Valeu cada momento
E que venha outro tempo.

Artist’s Date 176/365 – Speak in Rhyme

Ainda não decidi se sou um urso, um tigre, um leão ou outro animal qualquer. Sei que é muito bom poder urrar, ou rugir. E que tenho muito orgulho do animal que há em mim. Daí que ontem não visitei um zoológico, mas deixei que o animal selvagem que também sou saísse finalmente da jaula onde o mantive enclausurado mais de 40 anos, e que foi altamente libertador. selvagem

Artist’s Date 175/365 – Go to the Zoo
Artist’s Date 174/365 – Eat Drink a chocolate malted muffin
error: Content is protected !!