Teoria dos Campos Morfogenéticos

06/04/2018

Quando um comportamento é repetido forma, com frequência, um campo morfogenético. A princípio, uma mudança de atitude ou comportamento é difícil, mas à medida que mais e mais indivíduos mudam, progressivamente, vai se tornando mais fácil para as outras pessoas mudar. Sem que essa mudança ocorra necessariamente por influência direta.

O mito dos 100 macacos

Uma equipa de cientistas lembrou-se de observar o comportamento de algumas colónias de macacos em diferentes ilhas do Japão. Para poderem acompanhá-los, deixavam batata doce na praia para eles irem comendo. Os macacos saíam das árvores para comer as batatas, estando assim à vista dos cientistas e podendo então ser observados. Um dia, uma macaca de ano e meio lembrou-se de lavar as suas batatas em vez de as comer diretamente. A princípio, só os adultos que imitavam os filhos aprenderam. Gradualmente, outros começaram a fazer o mesmo. Um dia, os observadores constataram que todos os macacos o faziam. Nas outras ilhas, inclusive. Todos os macacos observados lavavam as batatas, independentemente de não terem contacto entre si.

O mito dos 100 macacos é uma metáfora que serve para os humanos que se perguntam se fazer diferente e novo algum dia produzirá resultados. Na verdade, os que insistem na loucura de querer mudar o mundo, ou fazer a diferença, movem-se por essa vontade, independentemente do resultado, o drive é interno. Fazem-no porque não têm outra hipótese, as suas psiques não os deixam viver de outra forma. No entanto,

No mundo interno, fazer é ser.

Se repetimos um comportamento vezes suficientes, motivados por uma atitude ou princípio, acabaremos por nos tornar no que fazemos. Somos o que fazemos…

Gandhi devia ser introvertido, e já o dizia, de outra forma: sê a diferença que queres ver no mundo.

error: Content is protected !!