Jay

16/01/2022

Ninguém parece ter reparado na generosidade, sensibilidade e inteligência com que Bruno de Carvalho empurrou, mais uma vez, Jay para o jogo.

Ao pô-lo a representar ontem.

Depois de ter apelado a que não votem em Jay, no confessionário. Mais uma vez, com imensa graça.

E de se ter rido com as suas imitações, a história das pipocas, puxando por ele o tempo todo.

Dizia-o ao início, aquando do primeiro ataque de Leandro, e mostra-o todos os dias:

Podemos dizer tudo, jogar, estamos todos aqui para ganhar. Mas porque não fazê-lo de forma divertida?

Ou com inteligência, auto-estima: mostrando os seus talentos, dando a conhecer o seu trabalho, aproveitando o tempo na casa para se promoverem.

Bruno de Carvalho é o único concorrente que diverte o espectador.

Civilizado, esperto, não quer confusão. Sabe o que é bonito de se ver cá fora: sentido de humor e afeto. Ainda não o vi trair ninguém. Já quanto à sua calma, não é mais do que inteligência, sabedoria, mas, acima de tudo, dois maços de cigarros por dia.

É isso que o deixa de rastos.

Naquele jantar, também ninguém parece ter reparado que a única coisa que ele fez foi proteger a Liliana e a ele mesmo. Quando confrontou Leandro com a pergunta: o que é que tu sabes do que se passa entre mim e ela, deixando claro que ambos têm relações cá fora.

Como um bom líder, e enquanto puder, protege os seus.

Onde se incluem Jorge e Liliana*. Laura e Marta.

Leandro, que tem a mentalidade de um pré-adolescente e o cérebro de uma galinha, com um complexo de inferioridade daqui até à lua, que vê coisas onde elas não existem, projeta todos os seus complexos no Brunão. Não sem antes se frustrar por este não responder a provocações baratas e de um baixo nível assustador.

Não percebe o que lhe é dito, não se responsabiliza por nada do que diz ou faz, distorce tudo, agride constantemente, acusando o alvo da agressão de tudo e mais alguma coisa, acusações que não fazem qualquer sentido.

Em vez de responder à altura ou calar-se.

É, sim, burro que nem uma porta. Emocional sou eu… Para não falar na intimidação e nas ameaças à integridade física do Bruno. Caráter zero.

Qualquer outro já teria sido expulso, mas o protegido é o Brunão…   

Que, espero, respire de alívio quando o Leandro levar um verdadeiro chuto na bunda, por parte dos portugueses. O nível de cegueira é caso clínico e acho que toda a casa vai suspirar ao mesmo tempo, de alívio.

Só há um galo na casa e esse é o Bruno.

Os outros é melhor arranjarem outras diferentes de se mostrar. Olhem para o Jorge, que é um gajo com piada, humilde e super-divertido.

*Quanto à Liliana, se continua a afastar-se como vi ontem por duas vezes, sai a primeira vez que ficar nomeada, tem zero força cá fora. Pode ser que hoje perceba, quando o Brunão for o primeiro a ser salvo, que é melhor continuar perto dele.

#BBTVI #BBFamososTVI

Mourning

15/01/2022

About to publish a book on mourning.

Nothing will ever be the same after Didion and Gervais, though.

Season 3 of After Life could not have been more brilliant.

Last episode moved me to tears.

After thinking, on the first episode: That’s it, he lost it.

The soundtrack of the whole season being the perfect fit.

Falar grosso e o feminismo

13/01/2022

Ontem, Catarina acusou Brunão de gritar com ela. Ou ela não sabe o que é gritar, nem o Kasha, ou está a vitimizar-se. Brunão, quando muito, falou grosso. Catarina só tinha de lhe responder, em vez de amuar. E o Kasha de ficar calado, em vez de ver Catarina como indefesa.

Que raio de feminismo é este, afinal?

E mais, esse falar grosso do Brunão não veio do nada. Veio de uma desconversa. Catarina não aguenta ficar calada, ouvir, ouve apenas para poder responder e brilhar. É só ego, que está presente ali. Não o deixou expressar-se e, embora a ele lhe doa não ser presidente, Catarina só tinha de o pôr no lugar e dizer:

A presidente sou eu, tu já tiveste a tua oportunidade, agora é a minha vez de brincar e tomar decisões.

E, tenho a certeza, ele ter-se-ia calado, porque sabe ser um gentleman e é inteligente demais para não prolongar a conversa. Que só iria prejudicá-lo.

Mas não, depois de provocar, não se aguentou. Em vez de ser racional, foi gajinha. Azar…

Perante a agressividade passiva (a forma mais cobarde e reprimida de agredir), Bruno respondeu à altura, com eles no sítio.

Se agrides, tens de estar preparada para ouvir, não para amuar quando não te fazem reverência. Mimadinha.

O que aconteceu ali foi uma projeção de sombra clara, a da agressividade, de Catarina e de Kasha. Agressividade reprimida e projetada, e empolada, como acontece com todos os complexos, no discurso do outro.

Brunão salvou a face, pediu desculpa, um senhor.

Ela, depois de uma longa conversa, continuou amuada, enquanto ele dava um espetáculo de dança à Jamie Fraser.

Maturidade é para quem pode.

Vai Brunão.

#BBTVI #BBFamososTVI

A dor de corno e o grupo dos chatos

12/01/2022

A dor de corno generalizada da relação do Brunão com a Lili vê-se daqui. A manipulação para que a Lili se afaste do Bruno, e vice-versa, porque o resto não consegue ter afeto, depende do jeito de cada um. A Laura pela carência, a Jaci pela intriga cobarde, os outros, os outros… O Nuno, pelo sacar de nabos da púcara e pela agressão gratuita:

Ela não precisa de ti para nada.

Quando é óbvio que precisa. Se não mantiver a relação com o Bruno, é expulsa na primeira oportunidade.

Falam em grupos, falemos do grupo dos chatos:

A Catarina, tão engraçada, já irrita com aquele tom moralista, de perfeição, só lhe falta o manto azul para ser a Nossa Senhora;

Alguém que cale o Nuno, pelo amor de Deus.

A Jaci mete nojo com a vitimização a toda a hora, para chamar a atenção. Sonsa, irritante, má onda.

A Laura, fofa demais. Tipo, chega…

O Kasha, não se percebe nada do que diz, é chatinho, com a mania da perfeição, faz um bom par com a Catarina, não há paciência. Aquele nariz empinado, aquela cabeça para cima, filho, qual é o teu problema?

O Jardel, percebo que precise de convencer-se, manter-se focado, a dependência é tramada. Mas podia responder diretamente às perguntas que lhe fazem em vez de andar sempre à volta do mesmo discurso.

Grupos por grupos, que se mantenham unidos:

O Brunão, o Jay, o Jorge, a Lili, a Laura e a Marta, que é o melhor caráter daquela casa.

O Brunão é o único que percebeu o que é entretenimento. Brinca, canta, usa as tarefas, que lhe deram para o humilhar, da melhor forma possível, a dar espetáculo e com sentido de humor.

Isto dito, e estou a adorá-lo, talvez a Marta mereça ganhar, afinal. Ele como vice :)

#BBfamososTVI

error: Content is protected !!