Traduções de Artigos de Psicologia

7 formas de lidar com uma relação tóxica*

04/10/2013
Chega
Quando percebe que a sua relação com o seu parceiro, amigo ou familiar é tóxica, o que faz para mudar a situação? Será que consegue mudar? Temos seis dicas para o ajudar a pôr o assunto na mesa, formas de lidar com ele ou ela se quiser salvar o relacionamento e o que fazer se nenhuma delas resultar.
Discussão
O primeiro passo é sempre tentar discutir o assunto com a pessoa em causa. Dizer que se preocupa com o relacionamento e que quer certificar-se de que irá durar, mas para garantir a longevidade do relacionamento é preciso lidar com os problemas.
Tente referir comportamentos específicos ou repetidos que o chatearam e como isso o faz sentir. Explique-se claramente e da forma mais calma que conseguir; não quer que o outro sinta que o está a atacar (mesmo que ele ou ela mereça). Se o seu amigo/familiar/parceiro estiver disposto a ter esta discussão e ouvir os seus comentários abertamente, considere um sinal de que poderá conseguir mudar o relacionamento para melhor.

Estabeleça limites

Se não consegue discutir o assunto com a pessoa em causa, ou se a discussão não correr bem, há cinco formas de abordar a situação e ver se o relacionamento melhora e alivia o impacto negativo que a relação está a ter em si. A primeira é mudar os fatores do relacionamento que causam fricção entre vocês dois, estabelecendo limites.

Que podem ser:
Acordar em não falar sobre a vossa profissão
Acordar em não discutir outros relacionamentos
Acordar em não discutir sobre política

Acordar em sair da conversa quando alguém fica furioso
Acordar em não chamar nomes ou ofender seja em que circunstância for

Alterar comportamentos 
Deve tentar alterar comportamentos que causem problemas no vosso relacionamento. Se sente que o relacionamento é tóxico porque alguém o está a usar ou a manipular, parte do problema existe porque você está a permitir que o façam, pela forma como reage às exigências dele ou dela.
Por exmplo, se sente que a sua irmã só é simpática consigo quando precisa de dinheiro, pare de a encorajar e afaste-se. Se a sua amiga faz frequentemente comentários rudes ou desnecessários sobre o seu peso quando vai às compras consigo, pare de a chamar para ir às compras e decline os convites dela. Se alterar os comportamentos que perpetuam a natureza tóxica do relacionamento, pode ser que ainda consiga passar um tempo com a pessoa, fazendo outras coisas.
Defina consequências
As relações tóxicos persistem porque uma ou ambas as partes nunca se posicionam. Ninguém diz: “isto não está bom e se não parar…” Deve haver consequências para quem trata alguém mal. Afinal, porque alguém o respeitaria sabendo que pode tratá-lo mal e seguir impune? 
As consequências podem incluir
Recusar-se a fazer determinadas atividades com essa pessoa
Limitar o tempo que passa com essa pessoa
Cancelar planos que fez com essa pessoa
Tirar um tempo para reconsiderar o relacionamento
Renunciar a ofertas de dinheiro, ajuda ou convites 
Estabeleça consequências razoáveis para comportamentos negativos, certifique-se de que o faz por respeito por si e não por mesquinhez e mantenha-se firme nos seus propósitos.
Estabeleça limites de tempo
Se o seu namorado fala regularmente consigo de forma paternalista ou se a sua mãe aproveita cada segundo do tempo que passa com ela para lhe dizer o quão você a desaponta, precisa de limitar o tempo que passa com ele ou ela.
As relações tóxicas sugam, por isso você precisa de tempo para se envolver em relacionamentos mais saudáveis e passar um tempo sozinho. O que lhe dará oportunidade de recarregar baterias, focar no que quer ou precisa e descobrir o que o faz feliz. Um tempo separado pode dar-lhe a distância de que precisa para ganhar perspetiva em relação ao relacionamento e se vale ou não a pena continua-lo. Também mostra a esse amigo, familiar ou parceiro que você não depende da atenção negativa dele e pode ser que lhe dê a avaliação de realidade de que ele ou ela precisam.
Dê um tempo
Em alguns casos, pode decidir que o melhor a fazer é dar um tempo da pessoa com quem mantém uma relação tóxica. O que pode implicar: 
Falar com o seu pai uma vez por mês em vez de o fazer uma vez por semana
Não ver ou falar com o seu amigo por algumas semanas 
Passar uma semana ou mais sem ficar em casa do seu parceiro nem o deixar ficar em sua casa 
Limitar a duração dos almoços, compras ou outras atividades que façam juntos a duas horas 
Mudar de aula no ginásio ou encontrar novos passatempos, para que não esteja frequentemente perto dessa pessoa
Distancie-se da pessoa em causa. Não a contacte nos intervalos de tempo em que não a vê ou mantenha o mínimo contacto possível. Dê-se um tempo para avaliar o que o relacionamento tem de bom, o que tem de mau e se quer ou não voltar ao ponto em que deixou o relacionamento após esse tempo.
Minimize as suas perdas
Se tentou abordar a questão, estabelecer limites, alterar comportamentos, definir consequências, estabelecer limites de tempo e até se afastou por um tempo e vê que nada mudou na forma como o relacionamento com essa pessoa o faz sentir, é hora de pensar seriamente em minimizar as suas perdas.
As relações tóxicas não mudam frequentemente, o que não quer dizer que falhou na comunicação, que não se esforçou ao máximo ou que não quis salvar o relacionamento. Em determinado momento, a realidade pode ser que vocês não sejam bons um para o outro. Mesmo que se trate de um familiar ou de um parceiro amoroso, você não precisa de manter relações tóxicas ou pessoas tóxicas na sua vida (você pode escolher os seus amigos, afinal).
Pese os prós e os contras e decida finalmente se seria mais feliz com essa pessoa fora da sua vida. Se sente que sensações de inadequação, dúvida em relação a si mesmo, insegurança, infelicidade e stress desaparecem quando essa pessoa não está por perto, está na hora de cortar a comunicação, parar de fazer planos para a ver e seguir com a sua vida. A sua felicidade depende disso!

You Might Also Like

error: Content is protected !!