Uncategorized

…*

27/02/2006

Sou mulher de decisões. Quando tenho de decidir, decido rápido. Pondero e tal mas não engonho. Não tenho muita paciência para indecisões e muito menos pra pessoas indecisas. Fico nervosa sempre que estou indecisa. Lido pessimamente com situações de espera.

Os pontos de exclamação foram certamente feitos pra pessoas como eu. Já as reticências…

As reticências são do pior porque tal como a origem da palavra indica, as reticências são dúvidas. Se as dúvidas são boas porque são elas que nos deixam margem para podermos decidir sobre o que for, com alguma propriedade, a nosso bel-prazer, com as cartas todas, também são elas, as reticências e as dúvidas, que muitas vezes nos fazem imaginar coisas que de facto só existem mesmo é na nossa cabeça. Porque no fundo, no fundo nunca conhecemos as cartas todas. Muitas vezes, nem mesmo reconhecemos o valor das que temos na mão..

O que eu gosto nas reticências é que posso dizer o que me apetecer e acabar a frase com reticências, de modo a dar azo às mais diversas interpretações. Seja quem for que leia, conheça-me ou não, pode sempre interpretar como lhe apetecer. Por isso posso dizer tudo o que quiser sem ter de concretizar. Posso ser subtil que de outra maneira não consigo. O que me vai aos nervos nas reticências é precisamente isso. É ler reticências e a minha imaginação poder voar para onde não deve, o que normalmente acontece.

Em geral dou-me mal com as reticências, em particular adoro-as! Uso e abuso delas mas se fosse eu que mandasse substituía-as de imediato por pontos de exclamação. São muito mais conclusivos…

*…marcar uma pausa no enunciado, podendo indicar omissão de alguma coisa que não se quer revelar, emoção demasiada, insinuação, etc. In: Dicionário Houaiss da língua portuguesa

You Might Also Like

  • maria 27/02/2006 at 13:58

    Tem piada uso e abuso das reticências, mas no meu caso é porque acho que há sempre algo a dizer…e tb não gosto de indecisos e as minahs decisões nunca são muito ponderadas…eu às vezes até disfarço que estou a ponderar (para dar aquele ar sério e responsável, sabes?) mas é quase tudo de rompante e de impulsos…e acho que não me tenho dado mal…às vezes bato com a cabeça, mas faz parte e acho

  • ISA 27/02/2006 at 14:17

    :-DDDDD eu tb n pondero grande coisa, era só mesmo pra disfarçar! e concordo ctg, viver a saber o que se vai viver perde a pica! bjs

  • Alexandre 27/02/2006 at 14:28

    Vê-se mesmo que não és balança, Isa, senão que remédio terias tu senão aprender a lidar com ponderações, indecisões e afins…;)
    Mas com uma vantagem: sempre e quando o ponderado/indeciso comete uma verdadeira loucura e se atira de cabeça, a adrenalina é muuuuito maior!! :)
    Bj

  • ISA 27/02/2006 at 14:32

    eu sou escorpiona, por isso decido mto mais com as emoções. e carneiro de ascendente, decido de impulso, atiro-me prá frente. e como dizia a Maria, antes bater com a cabeça na parede do que remoer e remoer por n viver. mas enfim, n há receitas de sucesso, cada um vive como sabe e eu só sei mesmo viver assim, fazê o quê…

  • Alexandre 27/02/2006 at 14:38

    Tudo jóia garota, mas ninguém falou que ponderação/indecisão resulte em não viver, né cacete?
    Um cara inventa uns cenários para ser fiel ao equilíbrio do libra, mas não deixa de viver não, cara! Pra frente que é o caminho, meu! Vambora!
    ;)

  • ISA 27/02/2006 at 14:52

    n é n viver, cacete! é viver a “saber” o que se vai viver. tas a ber? ;-)

    é o perder-se a pica que gera a adrenalina do n saber q me faz confusão…

    é mentira. o que me faz confusão é n saber viver de outra maneira e de às vezes me dar uma jeiteira imensa saber…

    Mas eu gosto de ti assim mesmo, ponderadinho! e quem n gosta que coma menos, salvo seja…

    CDS:

  • maria 27/02/2006 at 15:05

    A diferença é que os ponderados e certinhos tem adrenalina de vez em quando, os impulsivos têm sempre…o que nem sempre é bom! Fazer o quê…cada um é como é e é como tu dizes, Isa, cada um vice como sabe…e algumas vezes como lhe deixam:)
    PS. Se eu não fosse impulsiva também não era eu, ora…

  • bonifaceo 27/02/2006 at 15:59

    Eu também uso muito reticências a escrever, mais pelo que a maria disse, fica alguma coisa por dizer e as reticências muitas vezes é para substituir o que falta dizer e que muitas vezes parece óbvio.
    Mas acho que não é por se ser impulsivo que se sente mais adrenalina… se for uma situação nova, sejas impulsivo ou ponderado vais sentir novas emoções… não depende da demora da decisão!

  • maria 27/02/2006 at 16:15

    Ai Boni…estás tõa enganadinho…eu não sou nada indecisa a comprar roupa…compro (ponto). :)

  • bonifaceo 27/02/2006 at 16:25

    Não me digas que nunca te aconteceu chegares à loja e não haver aquilo que realmente queres, mas como tens mesmo que comprar uma certa peça tentas escolher a que achas melhor ou menos má?!
    Ou uma peça que gostas de ver nos outros e depois quando experimentas não parece ficar tão bem em ti e depois ficas naquela indecisão, compro não compro?
    Ou ainda, vês duas coisas que adoras, mas andas

  • maria 27/02/2006 at 16:45

    raramenre compro por obrigação! e isso são situações extremas…e como em qualquer outra coisa não se pode generalizar…se queres saber onde sou mais indecisa é nos restaurantes a decidir o que vou comer:)

  • bonifaceo 27/02/2006 at 16:51

    Pronto, sim, aquilo da roupa não acontece muito porque um gajo não anda todos os dias nas compras, mas acontece-me algumas vezes das poucas vezes que vou às compras.
    No restaurante sou pouco indeciso.

  • Nando 28/02/2006 at 03:29

    Mais um texto pra se ficar pensando enquanto a Estação Primeira da Mangueira desfila o seu enredo… ôps!
    Há uma lição interessante no livro Blink. É que, por mais ponderadas que sejam nossas decisões, elas são invariavelmente tomadas por impulso. “Porque no fundo, no fundo nunca conhecemos as cartas todas. Muitas vezes, nem mesmo reconhecemos o valor das que temos na mão…” Será sempre uma

  • ISA 28/02/2006 at 04:13

    podes crer nando. é isso mesmo.

    eu, depois de comprar mta coisa que nunca usei, é raríssimo comprar numa de isto até me dava jeito a n ser que seja praticamente de borla. e mesmo assim arrependo-me pq acabo por nunca vestir vezes suficientes que justifiquem a compra. cada vez mais compro apenas qdo me apaixono. e é que depois é uma merda pq apaixono-me e mesmo que n compre logo volto lá

  • Nando 28/02/2006 at 10:46

    Cara Isa,

    Minha irmã tem um jeito bastante peculiar (e parecido com o teu) de comprar as coisas pelas quais se apaixona. Ela olha com toda atenção, demonstra claramente sua paixão e proclama: “Da próxima vez que vier aqui, eu compro”. Ela até que acaba economizando muito, pois diz isso mesmo em lugares de difícil acesso, quando são ínfimas as probabilidades de uma segunda visita.

  • ISA 28/02/2006 at 14:16

    a única diferença entre mim e a tua irmã é que eu na maior parte das vezes n me aguento e compro e pronto. paixões arrebatadoras é no que dá ;-) bjs

  • error: Content is protected !!