Uncategorized

COMBAT EXPERIENCE

21/12/2005

Os meus amigos passam a vida a dizer-me que sou agressiva. Eles no fundo sabem que eu sou um coração mole, nem é de manteiga, é mais de banha, de tão mole…, mas ainda assim insistem em chamar-me agressiva. Eu, um poço de sensibilidade… Pois é mentira! Eu não sou agressiva. Agressiva é a minha professora de Body Combat, digo-vos eu… Faz caras feias e tudo! E a força, credo, a força que ela aplica nos movimentos até aflige. E morde-se toda e grita e mais não sei quê…

Bom, se dependesse do Body Combat para sobreviver, chegava à guerra e morria no primeiro minuto. A não ser que o inimigo fosse anão… É que aqueles movimentos do levantar a perna para a frente e pró lado, enfim, digamos que a minha elasticidade já teve melhores dias.

A parte dos murros é fixe. Porque afinal não somos agressivos e odiamos violência física, de tal maneira que, ante a mínima possibilidade de vislumbrar uma cena de pancadaria, trememos de nervos, os murros tornam-se de repente levados a sério. Deixêmo-nos de merdas. O que é facto é que é fácil imaginar alguém à nossa frente, a quem tivéssemos vontade, ainda que muito secreta, de aviar uns bons murros na tromba, e é aí que os murros e cotoveladas no ar sabem que nem ginjas. Aqui sim, notei grande empenho na minha prestação. O braço da defesa, lá está, se a coisa fosse de verdade e tivéssemos de nos defender à porrada – não sei bem que raio de guerra é esta onde não há armas e a coisa é decidida no praço e nos pés – o melhor era voltar da guerra rapidamente e jamais sair de casa enquanto a minha cara não fosse totalmente reconstruída. Também não percebo a necessidade de saltar para trás e prá frente na guerra…

Aquilo é levado muito a sério. Ia jurar que vi um gajo com uma dedicação tal à coisa que fiquei doidinha por saber a quem é que ele gostaria de estar a esmurrar com aquela força toda. Também se grita muito e a professora é a pior. Não acho nada saudável tanta agressividade.

Ou um gajo emagrece mesmo, ou a coisa se torna útil e a pouca agressividade que me resta se manifesta apenas e só nas aulas de Combat, ou não sei se a coisa me convence.

You Might Also Like

  • perola&granito 21/12/2005 at 21:17

    Feliz Natal!!

  • bonifaceo 22/12/2005 at 23:44

    Sinceramente acho o body combat apeneleirado, há uns anos vi uma demonstração na escola e não gostei nada daqueles gestos meios dançantes… até me comecei a rir a interrogar-me o que era aquilo.
    Futsal miúda, futsal é que é fixe, menos para os joelhos e entorses…
    Beijos ;)

  • ISA 23/12/2005 at 02:51

    mas o combat n tem nada de dança. o attack é que tem e é aérobica, nem é bem dança. o combat so tem murros e pontapés e saltos

  • bonifaceo 25/12/2005 at 23:35

    Exacto, eu sei, mas fazem aquilo muito ritmado e meios aos saltos ou o raio e com música, não é? Pá, não curti… que queres que te diga, gostos!

  • ISA 26/12/2005 at 00:17

    n é de longe a minha preferida mas emagrece…

  • error: Content is protected !!