Uncategorized

CENAS DE UM CASAMENTO

29/05/2005

Cerimónia simpática, copo de água num lugar igualmente simpático. Os ares da Serra de Sintra esfriam a atmosfera, os Martinis aquecem-na. Está um frio que não se pode e além disso hoje é dia de festa. Só por hoje, que se lixe o facto de ter descoberto há uma semana que afinal os quilos a mais não são cinco mas sim DEZ. Dez quilos para perder em tempo record que a praia já chama por mim. Não hei-de eu andar obcecada… Já lá vão oito, faltam 4 para o limite do aceitável e mais dois, ou melhor, menos dois, para que me sinta a boazuda que nunca fui. Mas hoje não é dia para se pensar em contenção que para isso já nos chega o nosso engenheiro.

A sala do repasto está decorada com a mesma cor do vestido da noiva, alfazema. Esperamos os noivos. De tesoura em riste, vejo a noiva a cortar uma fita vermelha, acaba de inaugurar a festa. Ao fundo, um gajo, o suposto DJ, fala alto e bom som ao microfone, mas porque é que lhe deram um microfone…, algo que não se percebe. Demasiado alto para quem se prepara para comer.

Eeeee agoooraaaa…. VIVAAAAA OS NOIVOOOOOOSSS!!!

[Ó filho, ‘tá bem, mas agora, pela tua saudinha, baixa lá essa merda que isto não é um circo!]

Entre a sopa e o bacalhau, os brindes aos noivos e demais provas de algum álcool no sangue, começo a temer o pior. Chinfrim dos talheres a bater nos pratos. Ó não… Gritos sumidos SLB, SLB… Isto vai acabar mal, estamos num casamento valha-me Deus…

Triste ideia a do Karalhoke. Porquê, que mal fiz eu para merecer isto… O gajo-ao-melhor-estilo-feira-popular-carrinhos-de-choque-encarregue-de-animar-a-malta convenceu-se, não percebi até agora porquê, que era o rei da festa. Mandava umas bocas, dizia umas piadolas, que quando se percebiam davam mais vontade de chorar do que de rir, e entre as exibições dos amigos e familiares da noiva, que não perdiam a oportunidade de se agarrarem ao microfone para presentear o resto dos convivas com magníficas interpretações da Ágata e do Emanuel, revelava-nos o seu gosto musical de carácter mais do que duvidoso. A banda sonora escolhida era qualquer coisa de assustador. O animador não passou uma única música de jeito a não ser a valsa da praxe, a única música dançável. Não posso dançar e aproveitar e queimar as calorias do bacalhau, vingo-me no cheese cake. Bom demais.

Nos casamentos há sempre um convidado encarregue de fazer a figura triste da noite. No caso, o auto-eleito para além de estar a cair de bêbedo tinha uma necessidade de protagonismo fora do comum. Se não estava no palco a arrastar-se, a ele e à voz, ou a roubar o microfone aos outros, a tapar-lhes a visão do monitorzinho onde passavam as letras das músicas, tentava fosse como fosse atrair as atenções para si, só me admira é como é que não se despiu.

“Ninguém pára o Benfica, ninguém pára o Benfica…” [Acabei de me mudar para o Sporting…] E sem poder recorrer aos cigarros que me acalmassem os nervos… O melhor é ir lá fora a ver se há qualquer coisa que me anime.

Volto a entrar na sala. Toca Quim Barreiros que diz qualquer coisa como: “meter não sei o quê na garagem apertadinha…” E com tanta gente de respeito ali, senhores… O-bêbedo-contratado-com-necessidade-de-protagonismo lá andava, sem cair, a chagar a paciência de tudo e todos. Mas porque é que os gajos que o trouxeram não têm a decência de o levar para o carro??? De lhe dar uma mocada na cabeça e o pôr a dormir? A noite avança. O gajo continua como se não fosse nada com ele. Se não fosses gordo e barrigudo se calhar já tinhas caído para o lado. Assim corremos o risco que aguentes a noite toda de pé. As gravatas passam dos pescoços para as testas. As bebedeiras passam do estado euforia para o agressivo/deprimido. Pronto. Tinha sido atingido o ponto alto do descalabro.

A última fatia de cheese cake é minha. E que desperdício, esta gente não sabe que há países inteiros a padecer de fome? Que é um pecado deitar estes bocados apetitosos carregadinhos de bolacha e queijo fora? Onde está o vosso sentido de humanidade?

A minha conquista da noite: uma caixa de cigarrilhas praticamente cheia oferecida por um dos convivas. Um querido que me safou a noite, e a linha, sem dúvida.

Ao som da Carmina Borana ou qualquer outro clássico dos clássicos do género, entra o bolo da noiva. Luzes apagadas, música a bombar e os empregados vestidos de monges, de tochas, uma em cada extremo da tábua que sustentava o bolo, carregam o dito até ao local combinado.

O meu irmão mais novo está a um passo de saltar à tromba ao animador de serviço. Eu estou capaz de fazer qualquer coisa para calar o bêbedo-contratado-com-necessidade-de-protagonismo. Está na hora de irmos embora.

Depois de uns quantos desafinanços meus e dele, das despedidas a demorar meia hora junto de cada pessoa, que ele conhecesse ou não, consigo arrastá-lo até ao carro e literalmente fugir dali.

Não sem antes tirarmos a barriguinha de misérias e assistirmos, de palanque, ao bêbedo-contratado-com-necessidade-de-protagonismo a estatelar-se no chão, coisa que já andava a ameaçar desde que acabou o jantar, ao som do já hino: és tão boa! És tão boa!!!

You Might Also Like

  • Pedra Pomes 30/05/2005 at 10:38

    Credo, que pesadelo! eu só de ouvir falar em casamentos fico arrepiada!!;) Cheesecake…. sou louca por cheesecake! beijinho

  • Frederico 30/05/2005 at 15:33

    Não imaginas como me deprime este teu relato.
    Até hoje fui a 5 casamentos. Arrepedi-me de ir a todos eles.
    Este mês tenho 2! Sim, DOIS!
    A minha prima que ensinei a andar e que me convidou para padrinho para ter a certeza que não faltava e a melhor amiga da minha mulher!
    O pior de tudo é que nos avisaram com um ano de antecedência para não haver “incompatibilidades de agenda”!!!

  • ISA 30/05/2005 at 19:07

    Acabei de chegar. Acabei de receber outro convite de casamento. O 4º este ano… Este é na Suécia…

  • Frederico 30/05/2005 at 19:55

    Na Suécia?!
    Os suecos têm fama de ser uns “queridos”!!!

    ;-)

    PS: O convite traz o voucher do vôo?!

  • ISA 30/05/2005 at 22:30

    Antes trouxesse… Era bem fixe. Conheci-a vai fazer este ano 8 anos, quando fizemos um estágio no PE, no Luxemburgo… Emocionou-me saber que ela se vai casar… Ando feita uma maricas cum caraças…

  • error: Content is protected !!