Uncategorized

COMIDA, COMIDA E MAIS COMIDA…

16/02/2005

Devo confessar-lhe que me chateia um bocado ter tido a atitude e a coragem de deixar de fumar, que não é mesmo para qualquer um, e, por tudo e por nada, não me lembrar de nada melhor para fazer do que comer. Não por fome, porque sim. Uma chatice. Como se isto não bastasse, o desporto faz-me ainda mais fome! A si não?

Vou-lhe dizer, o que me irrita mesmo, mais que tudo, é que se leve uma longa vida de exercício físico diário, entre outras coisas, e já agora…, para acabar com os tecidos, que insistem em permanecer moles – se é que chegam alguma vez a ser duros, que tenho cá uma desconfiança que não – e basta um simples descuido, tipo comer as bolachas de chocolate que me apetecer, para parecer que o exercício físico compulsivo ainda me fez pior. Para além de não me endurecer os tecidos e de não fazer aparecer formas que nunca tive, a raiar a carioca mais fissurada no culto do corpo, ainda me faz aumentar de peso, que bem que sinto o coxame a engrossar nas calças de ganga, porra!

Era isto que eu não queria. Era isto que eu temia…

Com a desculpa de não fumo, é verdade que não me tenho privado e que cometo alguns exageros, tipo comer por comer e continuar a comer. E eu que nunca fui disto, excepção feita a São Paulo, onde não dá para nos privarmos apenas porque é a cidade onde melhor se come no mundo.

É que sempre pensei que com tanto exercício houvesse aqui um equilíbrio de energias e elas fossem para o sítio certo. E que saíssem, acima de tudo! Mas não. Tanto esforço… Corpinhos de merda é o que é! Não há frase mais certeira, e que me chateie mais porque a ignoro frequentemente, para a qual não conheço a tradução adequada nem uma expressão equivalente, do que esta: a moment on the lips a lifetime on the hips. Eu bem digo que é uma vida, se é que não é mais… Por um momento nos lábios… Valerá a pena? Não será melhor apenas imaginar? Pensemos bem, é apenas UM momento…

Vendo bem as coisas só passaram duas semanas, as mais longas da minha vida, assumo sem vergonha, e se calhar tem a ver com isso. De repente acabar com 15 anos de fumo no corpinho deve dar origem a umas transformações quaisquer na vontade, tipo: a estúpida ter personalidade própria e simplesmente levar os braços e as mãos a cometer verdadeiras atrocidades como enfiar um pacote de tostas com manteiga, que nem sequer é light, pela boca abaixo assim em meia hora… E aqui que ninguém nos ouve, nem lhe vou dar a desculpa do saber bem porque ainda não me apercebi dessa coisa que se diz de voltar o paladar e mais não sei quê.

Por outro lado, se em duas semanas foi o que foi, com resultados à vista – sinto-me o verdadeiro Dâmaso Salcede de cada vez que visto calças de ganga, que, sim, estalam-me na coxa – o que seria daqui a um mês…

Antes de me tornar o verdadeiro bisonte ou, em alternativa, recomeçar a fumar, o que não me apetece de todo, o melhor mesmo é acabar de uma vez com as bolachas de chocolate, ficar-me antes pelas barrinhas de cereais que têm 90 e tal porcento menos de gordura, dizem eles, e limitar-me ao pão do pequeno-almoço.

Não me venha cá é com a história de substituir tudo por maçãs que ainda estou para conhecer a pessoa que terá a coragem de me dizer, sem me querer tomar por otária, que as maçãs lhe tiram a fome. Se comer um quilo de seguida, tipo elefante, com casca, caroços e pauzinho, talvez ainda acredite. Caso contrário, atrevo-me mesmo a dizer que fazem ainda mais fome! A única fruta que tira de facto a fome é a banana, que, claro, é das poucas frutas que engorda!

E os legumes, pergunta você? Sabem a alguma coisa, para começar? E tiram a fome por acaso?

Bebo chá que me farto e água, que isto de fazer desporto sem água é só mesmo para camelos. Até já pensei assinar uma conta na Luso para fornecimento diário, que não há quem aguente a del cano a pesar no estômago que nem pedras. E sai, e de que maneira…, já pus a hipótese de uma mangueirinha directa para a casa de banho ou de voltar a usar um penico, esse objecto mítico do tempo das banheiras com pés. Mas se calhar deveria beber mais, tipo os três litros que falam os dietistas, nutricionistas ou lá como é que se chamam os médicos responsáveis pelos corpinhos supostamente esculturais. Se no entretanto não me nascerem rãs na barriga estou em crer que qualquer dia destes já nem água posso ver à frente.

Hoje baldei-me ao Step. É verdade. Como é que pude? Olhe, assistência à família oblige. Para compensar comi pizza ao jantar, que não engorda nada e é do mais saudável que há…

Mas fui ao Body Pump. E agora estou aqui e só penso nas putas das barrinhas…

You Might Also Like

  • CA 16/02/2005 at 10:07

    Ai ISA, tu não existes…
    Beijos.

  • Anonymous 17/02/2005 at 17:03

    exercício engorda mesmo, e vc é que nem eu, deixa o step para fazer o pump… e isso só piora as coisas.
    é mesmo necessário combinar o exercício aeróbico, nem que seja meia hora de esteira (caminhada puxada) antes do pump
    e resultados “a sério”, tipo mais firmeza e mais resistência só depois de uns 3 meses -> até lá, só fechando a boca
    bjs
    M.

  • ISA 17/02/2005 at 17:26

    Danou-se…

    Apenas para que conste, eu não deixei nada, faço Step, Pump, Balance, Total Condicionamento (?) e agora até já tenho um programa de treino para ajudar à festa, sobre o qual escreverei um dia destes… Só me baldei ao Step naquele dia. Hoje lá estarei a saltar para a esquerda e para a direita, se Deus quiser e as minhas pernas aguentarem!

  • Anonymous 17/02/2005 at 17:38

    Aguenta, filha, que aínda agora passaste a barra. Tens o bugio a bombordo e o Restelo a estibordo…falta muito para chegares á India…
    Até lá, fecha a boca!

    Mano véio

  • ISA 19/02/2005 at 15:56

    Vamos ter um problema. Ou dois, assim: se fecho a boca não expiro; se não como não tenho arcaboiço para aguentar o exercício físico valha-me Deus… E dele não abdico que me tem feito tão bem e acima de tudo contribuido para que as coisas continuem inteiras cá em casa, que os nervos continuam em alta!

  • error: Content is protected !!