Uncategorized

A leprosa, parte II

05/06/2013
Estava toda contente porque no fim-de-semana de 4 dias que passei fora de São Paulo o meu ar de leproso tinha melhorado consideravelmente. Já quase não tinha nada, rigorosamente nada. Cheguei aqui e voltou, tudo. Na segunda-feira suavemente, ontem um absurdo. Uma vermelhidão horrível, vontade de arrancar a pele à unha, vontade de me livrar disto a qualquer custo. Perdi a paciência e ontem acionei o seguro outra vez. Eram umas onze e tal da noite. Depois de lhe ter pedido para resolver o problema hoje de manhã, era o que me faltava ficar à espera dos médicos madrugada afora, o mocinho disse-me que me ligava às 9 para me avisar da hora a que o batalhão de três pessoas ia chegar numa ambulância gigante e me entrar pela casa adentro. 
Deitei-me tarde, escrevi uns três posts no SL e, do nada, acordei eram umas 7 e tal da manhã. Fiz as contas, com alguma dificuldade, confesso, com sono não sirvo pra nada, e cheguei à conclusão que tinha dormido só 4 horas e que era uma estupidez levantar-me àquela hora, com o frio que está. Deixei-me estar e fui dormindo como pude. 
Ainda não eram as tais 9 da manhã e, sem telefonema nenhum, já me estavam a bater à porta. Consegui não lhes rosnar, mas acho que falei um bocado grosso quando lhes pedi para esperarem lá em baixo, achei um bocado demais que me entrassem pelo quarto adentro, acabadinha de acordar.

Desta vez era uma médica toda foficha, que me diagnosticou urticária, tal como previa, não era alergia a porra de creme nenhum, que só deve ter reagido a alguma coisa que já estava latente. Ainda não me esqueci dos R$60 que me custou o anti-histamínico, que não resolveu porra nenhuma. Já disse que sou arraçada de macho? Então, não tomo medicamentos a não ser que esteja a morrer de dores, tomei aquela merda que não só não me livrou da vermelhidão como também não me livrou de tudo o resto, que causou a vermelhidão. Se houvesse um comprimido para curar isto, tomava às caixas, enfim… Enfiaram-me uma agulha na veia, nunca poderia ser agarrada ao cavalo, odeio agulhas, o garrote apertava além da conta e a cena que me enfiaram na veia doía um bocado. 

Ela bem que tentou associar a alguma coisa que tinha comido, quase lhe respondi de acordo, mas achei um bocado cedo para tamanha partilha da minha intimidade. Não tenho posto creme nenhum, nem mesmo protetor solar, que uso o ano inteiro, fator 50, correndo o sério risco do câncro de pele e de me aparecerem manchas na cara, felizmente é Inverno aqui e o sol, quando aparece, só chega a dar um calorzinho confortável. Falou do frio, onde passei o fim-de-semana está sempre um ou dois graus abaixo da temperatura de SP, que já é baixa, nesta altura do ano. Respondi-lhe que era emocional, como são todas as manifestações da psique no corpo. Disse-me para associar, não me apeteceu falar-lhe do meu desgosto, falo com quem de direito se for o caso, além de que não há grande coisa a dizer, é aceitar, com firmeza, o que é e seguir em frente. Se mandasse na minha cabeça e no meu coração esta palhaçada já tinha acabado há muito tempo, mas não mando, é o diabo, e só me resta esperar que passe, como uma doença, com paciência e amor por mim. No entanto, preciso de curar o sintoma, já que quanto à causa não há grande coisa a fazer e pelo menos sempre fico com um aspeto melhorzinho, logo agora que atinei com o cabelo, que, não é pra me gabar, mas está lindo. Tão gira e tão leprosa, não dá, né? Receitou-me dois comprimidos e uma pomada e disse que a coisa demora pelo menos 15 dias para sarar. ‘Tou feita com isto… Que já dura há mais de um mês, não queria nada ficar assim pra sempre e estou disposta a tomar medidas drásticas para resolver a situação, já não me aguento… 

You Might Also Like

  • clara 05/06/2013 at 13:04

    A somatização é lixada. Bem que se tenta fingir que está tudo bem, mas o corpo trai-nos.

    • Isa 05/06/2013 at 13:05

      Na cara, Clara, só na cara, só pra me obrigar a lidar com isto, enfim…

  • clara 06/06/2013 at 02:06

    Tenho o palpite que o remédio para isso não passa por comprimidos, mas se ajuda, nada contra ;)

    • Isa 06/06/2013 at 02:10

      :) não, não passa, mas os comprimidos e a pomada, espero, curam os sintomas, pq juro-te, 'tá de doer…

    error: Content is protected !!