A vida não é um filme do Woody Allen*

24/04/2012
É claro que há coisas que não controlas, aliás, não controlas merda nenhuma na vida. Nem ninguém. Essa é a piada de viver. Não controlas as circunstâncias, mas a situação muda consoante a tua escolha. Os sítios onde vais parar, as situações em que te metes, o trabalho que fazes, as pessoas com quem te relacionas, com quem te cruzas, são escolha tua, sim, ainda que, às vezes, inconsciente, mesmo que, aparentemente, impliquem uma ausência de escolha. A passividade também é uma escolha. E o que decorre dela é, também, responsabilidade tua. Tal como o que decorre de todas as tuas escolhas. A capacidade de encarar isso, interiorizar e andar pra frente, e a forma como escolhes fazê-lo, também só te pertence a ti, por mais amigos que (não) tenhas, por melhor e mais solidária que seja a tua família. Se, no caso de cometeres um crime, não fores punido pela sociedade, és punido pela tua própria consciência, a não ser que sejas um psicopata. Nesse caso, alguém acabará contigo. Ainda assim, your life, your choices.

*És tu quem escreve o teu próprio argumento

  • Duluoz 24/04/2012 at 08:37

    que graça haveria nisso? mas numa coisa acredito: mesmo em passividade, a vida coloca-nos onde temos de estar. escolhendo, conscientemente ou não…

    • Isa 24/04/2012 at 15:13

      exato, daí a escolha… qt mais nao seja o que precisas viver. e aqui, obviamente, excluo a morte e as doenças ruins, as circunstâncias, pq ng merece…

    error: Content is protected !!