Anyone?

05/02/2014

Qual é o nome daquela doença em que as pessoas se fazem íntimas de outras, principalmente das que detêm poder, ou são populares, para mais facilmente as conseguirem manipular e tirar outro tipo de vantagem, nomeadamente auto-promoção? A das vítimas desse tipo de esquema eu sei, carentes emocionais, mas as outras escapa-se-me o nome, mas deve ter a ver com uma necessidade patológica de controlo…

  • D 05/02/2014 at 20:25

    Social climbers …
    “Look at me mom, I’m at the top of the World!”

    • Isa 06/02/2014 at 03:56

      não, não é bem isso, porque não é necessariamente em busca de uma ascensão social, mas em busca de poder numa determinada esfera, se eu me fizer amiga das pessoas influentes dessa esfera, domino toda essa gente, por via dos laços emocionais que entretanto estabelecemos e, por isso, estou acima da crítica, do confronto, do julgamento. Estou protegida não só da crítica dessas pessoas como de todas as outras que se moverem no mesmo meio, que terão, obviamente, o apoio de quem eu entretanto manipulei, porque me fiz amiga…

  • Mariam 06/02/2014 at 09:54

    Culambistas?
    Eu sei que não é bem isto, vou pensar noutra possibilidade.

    • Isa 06/02/2014 at 11:09

      ahahahahahaha, pode ser sim, e tb é isso, certamente, mas acho que consegue ser um bocadinho pior, ainda :D

  • Paula_2700 milhas 06/02/2014 at 15:35

    Assim de repente não me ocorre nenhum adjectivo que se enquadre nas regras da boa educação…
    Há algum tempo que não comento mas tenho de te dizer que o teu blog é um dos que mais gosto de ler. Parabéns pelo livro e pela forma como abordas os temas que nos fazem “comichão mental”! Ainda tens algum exemplar do MIB para venda? Devo contactar-te por mail para encomendar?

    Obrigada e um beijinho

    • Isa 06/02/2014 at 16:51

      :)
      olha, já não tenho mais exemplares comigo, os que consegui sacar à editora já foram todos vendidos, agora só consigo através das livrarias, indo lá buscá-los. E elas cobram, como podes ver nos respetivos sites (links das três livrarias que disponibilizam o livro aqui: http://www.ecaequeeessa.com/livro-2), mais. Daí o ligeiro aumento do preço em todas as frentes, aqui no Brasil e respetiva conversão em euros. Em vez dos 12,50, cada exemplar sai a €15. Se quiseres, escreve-me para ecaequeeessa@gmail.com e digo-te como fazer.
      Obrigada pelas tuas palavras e pelo teu reconhecimento, é sempre bom ouvir que o nosso esforço não cai em saco roto e que há quem esteja disponível inclusive para valorizar o que “recebe”.
      Bjo grande

      • Paula_2700 milhas 07/02/2014 at 06:05

        Obrigada, vou tentar através do link.

        • Isa 07/02/2014 at 12:03

          Vê o que consegues, não sei até que ponto as livrarias entregam fora do Brasil, ou quanto cobram. Se não conseguires, avisa-me, que eu trato disso ;)

    error: Content is protected !!