Apartheid

01/05/2021

O Apartheid é, de novo, uma realidade no mundo. Está tudo às claras. Não é conspiração, coisa de maluquinho, paranóico ou doente. E o silêncio da comunicação social, bem como dos deputados, só o comprova.

Em Portugal, na Europa e em todo o Ocidente.

A União Europeia aprova a criação de passaporte sanitário e o nosso querido líder quere-lo até Junho. Para garantir que ninguém viaje sem ele. Sem ser vacinado, testado ou apresente papéis para poder circular, como em qualquer ditadura.

Entretanto, cidadãos que têm casas em Odemira são intimados pelo Governo a cedê-las para alojar sabe Deus quem.

Já aqui tínhamos avisado

Cidadãos esses que, naturalmente, se recusaram.

É, aliás, para isso que servem os Censos.

Para além de uma invasão de privacidade sem qualquer sentido, os Censos servem para que o Governo saiba exatamente que casas estão desocupadas.

Para as expropriar e as ceder sabe Deus a quem.

Casas que são vossas, pagas com o dinheiro suado dos vossos impostos, que cada vez são mais altos.

Houve tempos em que o Estado usava o dinheiro dos impostos para construir habitações sociais. Agora, usa-o para criar governos de 50 secretários de estado. Mas quem vota nesta gente ainda acredita que o socialismo protege os mais fracos. Quando o que faz é explorar cidadãos que mal ganham para sobreviver, à custa de uma carga fiscal absurda. Esmifrando-os até que nada tenham e se vejam obrigados a depender do Estado, que fará com as suas vidas o que quiser.

Temos os Gulags na memória, mas parece que só na de alguns.

Para a grande maioria, o socialismo-comunismo continua a ser um ideal. A cegueira ideológica não tem limites.

Nem mesmo quando vos toca na pele.

O vosso querido amigo Bill Gates, uma das maiores fortunas do mundo, avisou: “own nothing and be happy”, ao mesmo tempo que enriquece cada vez mais, às vossas custas, dos que alinham em experiências científicas feitas no vosso próprio corpo. Que alimentam esta insanidade.

Já aqui tínhamos falado também em Zonas de Concentração. Aí estão elas, por todo o país.

Depois de casas que estão desocupadas serem ocupadas por estranhos, serão as casas onde vocês vivem.

Qualquer quarto vago será ocupado por um refugiado qualquer.

Vocês, novos ou velhos, vão viver com estranhos numa casa que é vossa, queiram ou não, porque o governo mandou. E vocês, como bons cidadãos, obedeceram.

É ver o Years and Years, se não viram ainda.

De resto, vejo adultos, pais de filhos, todos contentes porque já podem jantar até às dez e meia, como se fossem adolescentes e precisassem da autorização dos pais para sair à noite, mas com hora para voltar a casa. Isto não é ser cumpridor ou responsável. É ser complacente e conivente com uma ditadura, com o maior crime contra a Humanidade alguma vez perpetrado.

Quanto mais tempo vão permitir isto?

No Comments

Leave a Reply

error: Content is protected !!