Uncategorized

Assédio

05/09/2013
Não adianta grande coisa argumentar, por melhor que seja a argumentação e responda a todos os supostos argumentos, também li o teu excelente post, Rita, com quem não quer entender. Nem mesmo apelar à compaixão trazendo para cima da mesa graus de parentesco e afinidade do sexo feminino. O Assédio, em basicamente todas as suas formas, está previsto, explicado, definido e exemplificado aqui. É simples, é trazer isso para fora do ambiente de trabalho, nomeadamente para a vida civil.
Se nos fossemos basear apenas em códigos, não eram precisos juízes. Era ler a lei e já está, qualquer um a poderia aplicar. Para além de se poder recorrer a jurisprudência, apesar de não estarmos nos EUA, um juiz faz mais do que decidir o tamanho da pena e qualquer juíza adoraria ter um processo destes nas mãos, quanto mais não seja só para poder pôr um macho na ordem, com propriedade.
No entanto, para haver processo tem de haver queixa, pelo menos denúncia, e parece-me que é aqui que começam e infelizmente acabam muitos problemas.
Não sei se falta de educação e machismo são uma e a mesma coisa, mas o assédio parece-me mais o excesso do segundo do que a falta da primeira. E, lamentavelmente, esse machismo existe e muito entre as mulheres, a começar pelas nossas ricas mãezinhas. 

You Might Also Like

error: Content is protected !!