Browsing Category

Biodanza

Jung, Mitologia e Biodanza – A União Perfeita

07/05/2019

Partilhamos intenções, nesta união entre psicologia, mitologia e Biodanza.

O Nuno pela via da Biodanza, um excelente instrumento para o autoconhecimento e a autoperceção do que é nosso, urge viver e expressar, por não deixar dúvidas.

E eu pela via do intelecto, da elaboração psicológica, que permite a ação. E da mitologia.

Em plena harmonia com o coletivo

Cada um com o seu método, sem que nos atropelemos mutuamente. Pelo contrário, combinando valências para conseguirmos chegar ao maior número de pessoas possível, considerando diferentes tipos de aprendizagem, sensibilidades, vontades.

Colaboramos, em vez de competirmos.

Já que ambos queremos o mesmo: que cada um encontre o seu caminho. Se sinta confortável na sua pele. Viva a sua vida de acordo com o que quer para si, de verdade.

Os arquétipos dos deuses e respetivos padrões de comportamento universais dão-nos permissão mental e emocional para viver em toda a nossa plenitude e vontade, validando opções.

A Biodanza fá-lo pelo corpo. E pela emoção associada.

Sem emoção não há evolução. Pois só após a integração emocional dos conteúdos podemos dizer que nos “resolvemos”.

E uma ponte que nos une: essa vontade louca de contribuir para um mundo melhor.

Biodanzanunopinto#isabelduartesoares#projetolympus #umitoumadanza

*Este texto foi escrito há um ano (Abril 2018). Um ano depois, estamos aqui, assim :)

 

Projeto Olympus – Arquétipos

07/05/2019

Os arquétipos temas e personagens são o que te fez chorar no cinema. E rir e comover e irritar e pensar e fantasiar. Os arquétipos dos deuses gregos são esses personagens com os quais te identificas.

E se te identificas, é teu. A descobrir, potencializar, integrar.

Projeto Olympus – A Génese 18/19 maio

Neste módulo, iniciaremos o percurso pela ‘Origem do Universo, de Caos a Eros’ (pela manhã), passando por ‘Os opostos – Masculino e feminino’ (pela tarde) e culminando com ‘O caminho do masculino e do feminino’ (domingo manhã).

O medo do feminino*

06/05/2019

No outro dia, amigo chocado dizia que uma mulher na Índia havia sido queimada com ácido por algo tão prosaico como, sei lá, querer conduzir, ter um amante, não sei bem. Disse-lhe que na Índia é o prato do dia. Ouvi o mesmo método ser usado no Brasil, o país onde o sexo é tudo menos tabu. E sempre que uma mulher se atreve a ser autónoma.

Congratulámo-nos todos muito por, aqui no Ocidente, sermos civilizados.

Foi nos Anos 60, ontem, que as mulheres eram tratadas com paternalismo e enviadas para a cozinha, para cuidar das crianças. Ou apareciam em público apenas para que ornassem bem com os maridos. Não lhes era permitido emitir qualquer tipo de opinião, sequer frequentar universidades de medicina ou Direito.

É preciso ser mulher e carregar em todas as células a violência, o abuso, a prepotência do masculino para saber que só à superfície as coisas mudaram.

Basta olhar para as relações pessoais…

Quantos homens são capazes de parar quando a mulher lhes diz que não? Quantas mulheres cedem, mesmo não querendo, quando têm o seu homem em cima delas? Quantos homens invadem o corpo de uma mulher que não conhecem na rua, com olhares e bocas? Hoje, em Portugal? Quantas mulheres não têm medo de andar na rua sozinhas, de noite ou de dia? Quantas mulheres apenas se sentem valorizadas com um homem ao lado? Quantas mulheres são olhadas de esguelha por não terem um parceiro? Não precisarem de um homem para se sentirem realizadas? Ler Mais…

Olympus* 18/19 de Maio

04/05/2019
Deuses por um ‘momentuum’, um dia, uma vida…?

Sim é possível. E altamente desejável!

É pelo menos essa a intenção do Projecto Olympus, que, tal como a Vida e/ou a História, assenta num caminho, numa sucessão de eventos.

Assim, por intermédio da vivência de Biodanza, num ‘continuum’ de 6 módulos, podemos ir criando um clima que favorece a expressão dos arquétipos divinos, inspirados nos deuses gregos.

E sim, podes inscrever-te no Projecto, faltando a um ou dois eventos, apesar se ser uma sequência, é tranquilo!

Se sentes o chamamento, inscreve-te que depois os Deuses ajudam

Por: Nuno Pinto

Biodanzanunopinto

isabelduartesoares

#projetolympus #umitoumadanza

Projeto Olympus – A Génese, por Nuno Pinto

03/05/2019
Viver os Deuses, Ser os Deuses, Integrar os Deuses…

Não é para quem quer, é para quem pode!

É já 18 e 19 de Maio que arranca o Projecto Olympus com o 1º módulo: ‘A génese’. Uma viagem ‘danzada’ às origens do Universo, do Cosmos, desde o Caos Primordial.

Em vez de usarmos um qualquer ecrã, ou um qualquer livro, ou ilustração, vamos usar teu corpo, tuas emoções e sensações como forma de te levar a conhecer melhor quem és e como te expressas.

Interessante? No mínimo….

#projetolympus – A génese 18/19 de maio 2019

Programa completo:
A Gênese – 18 e 19 de Maio 2019
O Olimpo – 06 e 07 de Julho 2019
A Odisseia – 05 e 06 de Outubro 2019
A Diagnosis – 18 e 19 de Janeiro 2020
A Transmutação – 04 e 05 de Abril 2020
A Sublimação – 27 e 28 de Junho 2020

Com: Isabel Duarte Soares

Biodanzanunopinto

#projetolympus #umitoumadanza

Olympus – A Génese (18 e 19 de Maio)

01/05/2019

O primeiro e o segundo textos já estão. E, como diria meu santo pai, não é para me gabar, mas estão bem bons… Só para os fortes…

A preparar domingo de manhã

#projetolympus – A génese 18/19 de maio

Programa completo:
A Gênese – 18 e 19 de Maio 2019
O Olimpo – 06 e 07 de Julho 2019
A Odisseia – 05 e 06 de Outubro 2019
A Diagnosis – 18 e 19 de Janeiro 2020
A Transmutação – 04 e 05 de Abril 2020
A Sublimação – 27 e 28 de Junho 2020

#isabelduartesoares Biodanza Nuno Pinto

Projeto Olympus – A Génese – 18/19 de Maio

24/04/2019

Como foi explicado na apresentação, é nossa intenção criar um clima, ao longo de 6 módulos, que permita ao participante, com o continente afectivo que a Biodanza propõe, tomar contacto com a força dos arquétipos na estruturação da Identidade, em total coerência com a visão de Rolando Toro sobre o inconsciente colectivo, inspirado na abordagem de Jung.

O mito é uma narrativa que assenta no desespero humano em encontrar respostas para seus desafios quotidianos. Os gregos tem a sua visão, que adoramos, porque muito humana e representativa das emoções, angústias, desejos, pulsões, sonhos e inspirações que vivemos no nosso dia-a-dia. Sem nos apercebermos, vivemos e revivemos tantas vezes as mesmas histórias, porque inconscientes… Agora, trazidas ‘à luz’, elas podem ser vividas com outra perspectiva, tornando nosso caminho, nossas decisões mais conscientes, mais integradas, mais vividas.

Vamos desenvolver, ao longo dos módulos, uma metodologia que combinará um levantamento cognitivo e vivêncial, que ajudará a identificar os arquétipos de identidade dominantes, e quais os que potenciam e os que bloqueiam a total expressão da mesma. Assim, poderemos depois ‘prescrever’ danças, vivências, que vão favorecer dois aspectos: a superação das dificuldades ou a expressão das potencialidades. Viver a potência dos Deuses em si mesmo e usar isso para transformar o quotidiano, criando competências que ajudam a viver os afectos, a família, o trabalho, os hobbies com muito mais recursos. Ler Mais…

What if

12/04/2019

But what if I should discover that the least among them all, the poorest of all the beggars, the most impudent of all the offenders, the very enemy himself — that these are within me, and that I myself stand in need of the alms of my own kindness — that I myself am the enemy who must be loved, what then?

“Modern man in search of a soul” C.G. Jung p. 241

Projeto Olympus – A Génese –

18-19 de Maio – Inscrições obrigatórias: biodanzanunopinto@gmail.com

error: Content is protected !!