Browsing Category

Plandemia

Teste

06/05/2021

Todos quantos quiserem viajar são obrigados a um procedimento médico. Procedimento esse que consiste em enfiarem-nos um tubo pelo nariz adentro, chamando-lhe “teste à Covid”.

Teste esse tão fidedigno que dá resultados diferentes a cada vez. 

Para detetar a presença de um vírus que, alegadamente, se transmite por espirros, tosse, cuspo, etc.

Qualquer ato médico tem de ser feito com consentimento informado do paciente.

Nenhuma das pessoas que faz o teste tem conhecimento suficiente para informar o paciente.

Estando, portanto, em plena violação do  código de Nuremberga.

Se o vírus se transmite com essa facilidade toda, ao ponto de nem podermos chegar-nos uns aos outros, para que é preciso um procedimento invasivo que consiste em enfiar um tubo até ao cérebro?

Porque não cuspir para um cotonete?

O que seria se fosse exigida, para viajar ou o que quer que fosse, prova de que não se é portador de HIV?

Se amanhã a China disser que só com testes anais se tem a certeza de que há ou não presença do vírus, vamos todos começar a baixar as calças no aeroporto?

Até quando vamos tolerar que psicopatas e sádicos decidam a nossa vida?

O que podemos fazer, para onde podemos ir, com quem e como?

ODEMIRA, O PROJECTO-PILOTO*

05/05/2021

Encontra-se em execução um projecto-piloto, no concelho de Odemira.

O Zmar traduziu-se apenas numa sondagem. Embora a propriedade privada esteja em risco, há muito mais do que isso em jogo. Nem se trata de defender imigrantes rurais indefesos e sem acesso ao direito e à justiça.

É a nossa liberdade pessoal que está em sério risco.

Será criada em Odemira a primeira zona de concentração da DGS.

As primeiras pessoas a serem colocadas nessa zona de concentração serão os tais trabalhadores rurais, imigrantes indefesos. As próximas seremos nós, bastando para tanto que um qualquer delegado de saúde o determine, sem passar pelo crivo judicial. Seremos lá colocados e lá nos será imposta a sujeição à injecção. (vide declarações do Presidente da Câmara de Odemira).

Acresce que o Estado está a colocar as Forças Armadas a colaborar naquilo que será um ataque sem precedentes à população portuguesa.

Pergunto-me se os nossos militares se vão deixar colocar nesse odioso papel (e de traição à Pátria). […]

Tudo aquilo para que temos vindo a avisar tem-se confirmado.

Estamos a avisar agora para a criação de zonas de concentração, administradas pelas Forças Armadas, onde serão colocadas pessoas por decisão administrativa e completamente à margem do sistema judicial.

Essas pessoas seremos todos nós.

*Via

Testemunho e apelo de uma enfermeira de Halifax, no Canadá.

Objetivo

03/05/2021

O objetivo de todas estas medidas, uso de máscara, distanciamento, isolamento, passaporte sanitário, vacinas, zonas de concentração para dissidentes, testes em massa, perseguição policial a quem não obedece, para além do óbvio: experiência social e controlo absoluto de indivíduos livres, saudáveis e inocentes, é uma limpeza.

Tal como se fez no Ruanda, na Alemanha de Hitler, no socialismo-comunismo soviético e chinês.

No caso concreto, de gente que pensa, não alinha na ditadura do pensamento único, não aceita ser controlada, pelo medo, pela manipulação, pelo dinheiro, não obedece a ordens convencida de que isso lhe trará liberdade, aprovação, afeto, retorno, paz, uma vida sem chatices.

“O regresso à normalidade”

Pessoas que questionem, pensem de forma diferente, não obedeçam, não aceitem ser cobaias de uma experiência social, científica e psicológica, não cedem a abuso psicológico, coerção, coação física, moral, psicológica, se recusem a que a sua personalidade, autonomia, independência, seja escravizada em nome de interesses que não a representam, pelo contrário, a prejudicam, serão isoladas.

“Embora se destine primordialmente a pessoas sem indicadores de exposição a doentes COVID_19, ou pelo mesmo sem informação dessa exposição, deve contemplar os necessários procedimentos de prevenção de contaminação e deve permitir a monitorização diária de surgimento de sintomas entre os utilizadores”. Pág. 4  

Pessoas que se cumprimentem com beijos e abraços, em vez de murros e cotoveladas, que visitem os seus, em vez de os abandonarem, que respirem livremente, em vez de respirarem o próprio ar, que vivem e deixam viver, em vez de se enfiarem em casa, com medo de um vírus fantasma que sequer foi isolado, e denunciarem quem não fica, não aceita viver amordaçado ou em prisão domiciliária, sem ser suspeito de um crime muito menos julgado por um, adultos responsáveis pelas próprias vidas, que decidem o que é melhor para si e os seus filhos, pessoas normais e saudáveis, mental e fisicamente, portanto, são olhadas de lado e chamadas conspiracionistas, negacionistas, assassinos, um perigo público. Um alvo a abater. Ou, no limite, a isolar e a silenciar.

Aconteceu num ano. O objetivo está cumprido.

O pôr a máscara é neste momento um comportamento automático, a maioria nem pensa mais… E, nos raros casos em que nos esquecemos, somos acometidos de culpa, como se estivéssemos a cometer um crime, uma ilegalidade. As crianças e jovens já são soldadinhos do regime. Como qualquer ditadura, em particular as comunistas, a formatação pela “educação” é o primeiro passo. O que anda a ser feito há anos. Nacional e internacionalmente. Aquela disciplina de “cidadania” é disso um exemplo claro. As diretrizes da ONU sobre que palavras usar e que artigos são aceites no discurso individual e público, o policiamento do discurso, a ditadura do pensamento único, são disso o exemplo mais gritante.

A destruição da família, o suporte financeiro, psicológico e emocional mais básico de todos, é o objetivo principal, pelo menos um dos, pois, sem ela, é para o Estado que obrigatoriamente nos voltamos. E por ele somos controlados. Se não o aceitarmos, somos abandonados à nossa sorte. Mais uma vez, isto anda a ser implantado na cabeça das pessoas há anos, pela ONU, pelos lobistas, pelos governos locais. Chegámos aqui.

Isolar pais e avós não é protegê-los, é matá-los de solidão.

Dividir sociedades ao meio, os negacionistas-conspiracionistas para um lado, os soldadinhos do regime para o outro, é distrair as massas, dividir para reinar, para que os Governos possam fazer o que bem entenderem, enquanto nos distraímos a denunciar inocentes, a controlar a vida alheia, e/ou a alertar para o maior crime contra a Humanidade alguma vez perpetrado: a fraudemia.

Todas as medidas que os “conspiracionistas-negacionistas” avisaram que iriam ser tomadas, estão a sê-lo. E mais virão.

Parabéns aos envolvidos.

Não vale a pena culpar apenas os Governos. Os governos, como qualquer pessoa, faz o que os deixamos fazer. E chegámos até aqui porque a população não só o permitiu como colaborou, foi parte ativa no processo.

Quando todos os dissidentes estiverem isolados, e forem torturados até à morte, o plano venceu: ter apenas soldadinhos do regime. Gente obediente, bufos ao serviço do Governo que os explora todos os dias. Que não está nem aí para as vossas necessidades. Que, na primeira oportunidade, fará exatamente o mesmo convosco que vocês fizeram connosco.

Muito útil um documentário de seis episódios chamado: Can’t Get you out of my head, para se perceber que o que está a acontecer vem de longe e nada tem que ver com um vírus que “surgiu de repente”.

Santarém

02/05/2021

Como a maioria, não consigo estar presente em todos os eventos que ocorrem pelos castelos de todo o país. Mas consegui estar em Santarém, ontem.

Santarém é perto, estava um dia lindo, qualquer desculpa para me afastar de lugares com muita gente e demasiado betão é válida. A razão maior, encontrar o Rui Castro cara a cara, cumprimentá-lo, mostrar quem sou.

Fiz disso questão. De o cumprimentar quando chegou e de me despedir quando me vim embora.

Éramos umas 30 pessoas? Não mais do que meia centena certamente. Não sou muito boa em números. Acho que não havia uma única pessoa com menos de 40 anos (exceção feita aos filhos, crianças). Falávamos uns com os outros, apenas isso. Fui sozinha e não conhecia ninguém. Não tenho Facebook, a única cara que conhecia era a do Rui Castro, por motivos óbvios.

Não foi preciso. Tenho ideia de que foi a primeira vez que cheguei a um lugar e desconhecidos sorriam uns para os outros.

Conversei com várias pessoas e ouvi-as. Eu e todos os outros, foi o que fomos fazer, conhecer-nos e falar uns com os outros.

Chegam dois agentes da PSP, dois miúdos, carne para canhão, nem sabiam bem o que estavam a fazer. Perguntaram-nos quem era o responsável por aquele evento. Cada um deles com duas máscaras… Ao ar livre, no meio das árvores. Abordaram-nos por isso, não estarmos de máscara, ao ar livre e puro.

É assim que estamos…

Ler Mais…

Apartheid

01/05/2021

O Apartheid é, de novo, uma realidade no mundo. Está tudo às claras. Não é conspiração, coisa de maluquinho, paranóico ou doente. E o silêncio da comunicação social, bem como dos deputados, só o comprova.

Em Portugal, na Europa e em todo o Ocidente.

A União Europeia aprova a criação de passaporte sanitário e o nosso querido líder quere-lo até Junho. Para garantir que ninguém viaje sem ele. Sem ser vacinado, testado ou apresente papéis para poder circular, como em qualquer ditadura.

Entretanto, cidadãos que têm casas em Odemira são intimados pelo Governo a cedê-las para alojar sabe Deus quem.

Já aqui tínhamos avisado

Cidadãos esses que, naturalmente, se recusaram.

É, aliás, para isso que servem os Censos.

Para além de uma invasão de privacidade sem qualquer sentido, os Censos servem para que o Governo saiba exatamente que casas estão desocupadas.

Para as expropriar e as ceder sabe Deus a quem.

Casas que são vossas, pagas com o dinheiro suado dos vossos impostos, que cada vez são mais altos.

Houve tempos em que o Estado usava o dinheiro dos impostos para construir habitações sociais. Agora, usa-o para criar governos de 50 secretários de estado. Mas quem vota nesta gente ainda acredita que o socialismo protege os mais fracos. Quando o que faz é explorar cidadãos que mal ganham para sobreviver, à custa de uma carga fiscal absurda. Esmifrando-os até que nada tenham e se vejam obrigados a depender do Estado, que fará com as suas vidas o que quiser.

Temos os Gulags na memória, mas parece que só na de alguns.

Para a grande maioria, o socialismo-comunismo continua a ser um ideal. A cegueira ideológica não tem limites.

Nem mesmo quando vos toca na pele.

O vosso querido amigo Bill Gates, uma das maiores fortunas do mundo, avisou: “own nothing and be happy”, ao mesmo tempo que enriquece cada vez mais, às vossas custas, dos que alinham em experiências científicas feitas no vosso próprio corpo. Que alimentam esta insanidade.

Já aqui tínhamos falado também em Zonas de Concentração. Aí estão elas, por todo o país.

Depois de casas que estão desocupadas serem ocupadas por estranhos, serão as casas onde vocês vivem.

Qualquer quarto vago será ocupado por um refugiado qualquer.

Vocês, novos ou velhos, vão viver com estranhos numa casa que é vossa, queiram ou não, porque o governo mandou. E vocês, como bons cidadãos, obedeceram.

É ver o Years and Years, se não viram ainda.

De resto, vejo adultos, pais de filhos, todos contentes porque já podem jantar até às dez e meia, como se fossem adolescentes e precisassem da autorização dos pais para sair à noite, mas com hora para voltar a casa. Isto não é ser cumpridor ou responsável. É ser complacente e conivente com uma ditadura, com o maior crime contra a Humanidade alguma vez perpetrado.

Quanto mais tempo vão permitir isto?

Carta Aberta aos Covidiotas*

29/04/2021

Dear #ZeroCovid fanatics,

I sometimes wonder whether you are aware of what you are causing with your attitude. You mock and ridicule the majority of the pandemic’s victims. You trample on those who are now suicidal. You spit on all those who have lost their livelihood.

You make fun of the suffering of those in poorer strata and poorer countries who are left behind by you. You are cynical and inhuman. And despite all this, people here on Twitter are lashing out against those who question the overall situation.

Public lists of dissidents are created, and people are hired to find skeletons in the critics’ closets or simply to defame them. These borderline attacks come almost exclusively from the camp of people who “always feel like puking” as soon as we question the narrative.

And, you know what, I feel sick too, because of you sickening Coronazis.

You guys are part of the worst that humanity has produced: You are an unconscionable lynch mob – nothing more, nothing less.

What we are currently observing is that the rule of law is being undermined. Judges who declare measures unlawful have their houses searched shortly afterwards, and leading politicians publicly claim that demonstrators are undermining our democracy.

You guys seriously think that critics are right-wing fascists who want to abolish democracy. However, you do not realise that you are much closer to Stalinism than the average concerned citizen is showing antidemocratic tendencies. On the contrary, we are real democrats. Ler Mais…

Zonas de Concentração

26/04/2021

Há gente a defender que quem não toma vacinas Covid não deve viver, ter acesso a nada, perecer até morrer. De tudo menos de Covid.

Encerrá-los em Zonas de Concentração

Parecidas, até no título, com outras atividades que se realizavam também em concentração.

São os mesmos que não percebem como o Hitler chegou onde chegou.

Legenda da imagem: um senhor de 100 anos juntou-se ao protesto em Londres, hoje, pois recusa-se a viver numa ditadura depois de ter sobrevivido a duas Guerras Mundiais. Deus o abençoe.

A Vergonha e o Orgulho da Nação

16/04/2021

Ainda voltamos à antena para  referir que, no mesmo dia, tivemos o Juiz de Direito Dr: Rui da Fonseca e Castro, o orgulho da nação. E a defendê-la, por todos nós. Por outro lado, de quem deveria dar o exemplo, temos a vergonha da nação: a Polícia.

“DETIDOS EM MANIFESTAÇÃO DE APOIO AO JUIZ NEGACIONISTA”

Apresentando-nos a coisa mais nojenta que a polícia poderia fazer com inocentes. Sem direito a defesa, conhecimento da lei, a exercer um direito fundamental da vida democrática, o direito à manifestação. Garantido pela CRP.

Mais, vendo o seu líder ser levado para o CSM e, assim, perdendo a sua proteção.

De forma cobarde e abjeta.

Enfim, manifestantes presos. Tenham vergonha.

Vocês não honram a farda que vestem.

A TVI muito menos. Sabendo perfeitamente quem eram os “negacionistas”. Bem como o estigma que têm. Pactuando com a propaganda e a desinformação. Mais, sendo veículo das mesmas. Sequer segue a linha de outras publicações, que o identificam como juiz “anti-confinamento”. A TVI jamais sairá da sarjeta. Um nojo.

Resultado de um bando de corruptos, mentirosos, genocidas a decidir a nossa vida.

No entanto, é este tipo de Estado que estão todos a permitir.

E que terão, se continuarem a obedecer.

Proibir Manifestações. Se isto não vos acordar, nada vos acordará.

Manif de Apoio a Rui Castro

16/04/2021

Absolutamente maravilhosa a manif de apoio ao Meretíssimo Juiz Dr: Rui da Fonseca e Castro.

Ainda não está no you tube, mas já está na página de FB do Habeas Corpus. Link. 

Merece, isto e muito mais.

Adoraria ser mosca e estar naquela sala do CSM no momento em que falasse. Em Pulgas para o próximo Direto

E cheira-me que vamos ter com que entreter-nos. Isto vai durar toda a silly season…

Estamos juntos Rui Castro.

Legenda da imagem: “Há dois tipos de pessoas neste mundo. As que pensam que o Governo se preocupa com elas e as que pensam”.

Estado de Emergência

16/04/2021

Para que serve o Estado de Emergência?

O Estado de Emergência, serve para que o Governo tenha legitimidade para te entrar em casa, dizer quem deves ver, como e quando. Mandar a polícia andar atrás de ti, mesmo que sejas inocente.

Para controlar cada passo que dás, te intimidar.

Com a localização/triangulação de antenas e o distanciamento social que quer impor-te. E os dados biométricos que retira das fotos que te tira quando vais fazer o passaporte ou o cartão do cidadão.

A China já identifica crianças assim, na escola. A UE quer fazer o mesmo com os passaportes sanitários digitais.

Ficando assim a saber tudo da tua vida, da tua saúde. Dados que serão vendidos às seguradoras. Que deixarão de cobrir qualquer tratamento associado aos teus hábitos de consumo e de vida.

Para acabar com a tua saúde física, mental e emocional.

Já repararam que todos os semáforos de Lisboa foram substituídos e são agora todos iguais? Notam algo de diferente além da cor? Cameras, todos têm, ou vão ter, cameras…

Para, através dos seus meios oficiais de propaganda, a uma só voz, a da mentira, da falsidade, da deturpação da ciência, da verdade, te injetar os ouvidos de paranóia até te ter completamente na mão. Apelidando qualquer voz discordante, razoável, científica, de nazi, extrema direita, negacionista, conspiracionista. Ler Mais…

error: Content is protected !!