Uncategorized

Chama-se compaixão

11/05/2012
Há um espaço de tempo entre a morte de alguém e as piadas, moralismos, considerações e demais anormalidades que as pessoas gostam de dizer em público, sobre quem se foi. Como se fossem seres impolutos, perfeitos, resolvidinhos e muito bem dispostos, “de bem com a vida”, argumento que cada vez me mete mais nojinho, porque normalmente revela fraca memória ou falta de noção. Há um espaço de tempo entre um evento trágico e o que fazemos dele depois. Há um espaço de tempo, pelo amor de deus, há um espaço de tempo…  Por mais que odiemos quem se foi, por mais que não o conheçamos, e, por isso, estejamos emocionalmente distantes dele, e dos que o perderam, há um espaço de tempo, chama-se pormo-nos no lugar dos que ficaram e que sofrem com a partida daquele “seu”… 

You Might Also Like

  • O Sexo e a Idade 11/05/2012 at 20:49

    Já ninguém sabe o que é…

    • Isa 11/05/2012 at 22:33

      não está na moda…

    error: Content is protected !!