Uncategorized

Deslumbramento x Amor

01/06/2012
O nosso deslumbramento por figuras públicas, sejam elas da música, do cinema ou de outra coisa qualquer, leva-nos a urrar à simples menção dos seus nomes e a fantasiar cenas de sexo selvagem com seres que aparentemente jamais nos atrairiam. Ou não nos levam a nada disso, deixando que fiquem apenas na nossa imaginação, servindo assim de projeções coletivas positivas. 
Ontem fiz um esgar de nojo e incompreensão ao ouvir alguém dizer que daria sem hesitar para um gajo cheio de perebas na cara e sem dentes nenhuns. Não sei ao certo o que são perebas mas é algo muito nojento. E ali fiquei, a pensar: esta mulher é doida… Ela mandou-me dobrar a língua e não falar mal da religião dela, um astro qualquer do rock n roll que não faço ideia quem é. Foi aí que me lembrei do Johnny Depp e do seu cabelo sujinho e calei a minha boquinha… Sim, Jack Sparrow incluído…
Deve ser essa a diferença entre deslumbramento e amor. Deslumbramo-nos com seres emocional e fisicamente distantes de nós, precisamos dessas projeções coletivas positivas, tal como precisamos das negativas, que degenerariam em desilusões brutais depois dos primeiros minutos de conversa ou dos primeiros momentos de convivência, até as personas caírem e começarem a aparecer os monstros que tanto nos esforçamos por esconder, achamos nós. A diferença entre o deslumbramento e o amor é essa, encantarmo-nos por uma imagem projetada e nos mantermos encantados depois de a imagem que projetámos cair por terra, sem a mínima hipótese de fugirmos dessa nova realidade. A isso também se chama aceitar e gostar do outro enquanto ser humano e não enquanto super herói, uma espécie de deus, um ser de fantasia, que serviria apenas para alimentar os nossos maiores devaneios. Até porque os devaneios mudam, a espaços curtos demais…

Deixemos o deslumbramento para as estrelas da vida, deixemo-las lá nos altares onde as pusemos, alimentando-nos a fantasia, e fiquemo-nos pelo ser humano, inteiro, ao alcance dos nossos olhos, dos nossos corações  e das nossas mãos…

You Might Also Like

  • rita italiano 04/06/2012 at 18:01

    É o Lemmy e sim, sou doida!

  • rita italiano 04/06/2012 at 18:41

    E não são perebas e sim verrugas….seja como for, o cara é o cão de feio, mas ainda assim, é Deus na minha religião!

    • Isa 04/06/2012 at 19:17

      é isso aí, Rita, o amor é a coisa mai linda do mundo todo :D
      Bjo

    error: Content is protected !!