Edimburgo

04/10/2021

Nesta altura do ano, era para estar em Edimburgo, a fazer um mestrado em escrita criativa. Que me poria em contacto com o mundo literário do Reino Unido, mercado que muito me interessa. Teria oportunidades únicas, de ouvir lectures de escritores, de acesso a conteúdo a que jamais chegaria pelos meus próprios meios, e de voltar a estudar, desta vez numa universidade digna desse nome. Antiga, linda, histórica, na capital da literatura, cidade que adoro.

Seria um sonho.

O meu plano era ficar um ano em Edimburgo e outro nas Terras Altas, a escrever.

No entanto, o Brexit deu-me cabo dos planos. Alunos europeus teriam de pagar a tuition da qual estavam isentos, enquanto o Reino Unido fez parte da UE. Obrigando todos os estrangeiros a pagar mais do dobro dos britânicos. 24 mil libras/ano só para a Universidade. Fora tudo o resto. Mesmo trabalhando e com bolsas, acho um verdadeiro abuso.

E só se fosse trilhardária aceitaria…

Como Deus escreve direito por linhas tortas, a plandemia e a exigência de passaportes sanitários, testes, vacinas e eventualmente escafandros, para entrar no Reino Unido veio facilitar-me a vida.

Pendências antigas, com terceiros, a resolver em Edimburgo? Impossível, devido à mudança, de um dos intervenientes, para o outro lado do mundo.

Tudo a alinhar-se. Não vou e pronto. O que não quer dizer que não fosse um enorme revés e me deixasse completamente sem perspetiva.

Já voltei do Brasil há 7 anos, estou inquieta para me ir embora outra vez…

Uma viagem a NYC para celebrar meio século de vida mitigaria um pouco esta sensação de impotência, esta ânsia de novidade, esta tendência para o diferente. Mas, mais uma vez, as exigências, totalitárias draconianas e insanas, para viajar impedem-me moralmente de o fazer. Nova Iorque é, nos Estados Unidos, onde a insanidade mais parece descontrolada. Com exigências de vacinas e certificados para tudo e mais alguma coisa, o Biden a querer vacinar turistas…

Resta-nos aceitar o que não podemos controlar, confiar que é por um bem maior, esperar pela explicação do universo.

Chegou-me por email, na semana passada.

A Applied Jungian Studies, com quem já fiz vários cursos, lançou um curso sobre mitologia que vai totalmente ao encontro do tipo de conteúdo onde me apetece mergulhar, em jeito de pesquisa, para me lançar na ficção, assim que tiver despachado o livro que estou a escrever.

Um dois em um

“The images of Myth are reflections of Spiritual and Depth potentialities of every one of us. Through contemplating those we evoke those powers in our own lives to operate through ourselves.” ― Joseph Campbell

Vou estudar um tema que adoro e que me vai ser útil, pessoal e profissionalmente.

Com professores top aos quais só online poderia ter acesso, já que são de várias partes do mundo.

The kind of magic I was so much looking forward to.

Escrever fora de casa é muito mais fácil do que cá dentro. Talvez seja esse o desafio. Provar a mim mesma que sou suficiente. E que a chatice da mundanalidade não é suficiente para me demover.

O assunto Edimburgo/Escócia não está arrumado, mas o timing, decididamente, não é este…

Confiar no processo…

error: Content is protected !!