Uncategorized

EMEL

23/08/2007

– Ó Ambrósio recebi uma cartinha da EMEL…
– E já os mandou à merda, Senhora?
– Credo, Ambrósio, ainda não…
– Então mande-os antes prá pqp…
– Ó Ambrósio, o que raio é que o Ambrósio anda a fumar que está com um mau feitio que não se pode…
– Desculpe, Senhora. Mas e o que é que eles querem?
– Querem que associe o meu identificador a um cartão de débito.
– Mas porquê, Senhora?
– Porque são estúpidos, Ambrósio, diz que é por causa dos prevaricadores que entram na área restrita da mansão sem cá morarem.
– Mas é que são mesmo estúpidos, Senhora, o seu identificador nem sequer é Via Verde.
– Pois não, Ambrósio, e ainda me querem comprar por uns míseros 20 euros em créditos em portagens.
– Uma ninharia, Senhora, realmente. Mas e não vai querer?
– No dia em que me pagarem os 300 euros de multas de estacionamento “indevido” talvez pense no assunto.
– E até lá, Senhora?
– Quero que eles se f… Ambrósio.
– Mai nada, Senhora! E o desejo de requinte?
– Qual desejo de requinte, Ambrósio?
– Então mas acha que isso é linguagem própria de uma Senhora?
– São os nervos, Ambrósio, os nervos…
– Vá de férias, Senhora.
– O Ambrósio é que precisa de férias que estes seus modos já tiveram melhores dias
– Só uns diazinhos, Senhora, que não aguento ficar longe de si…
– Nem eu de si, Ambrósio, mas é a ver se despe esse fato que isto está um calor que Deus me livre…
– Um inferno, Senhora, um inferno…
– Um quê, Ambrósio?
– Vou indo, Senhora, vou indo…
– Vá com Deus, Ambrósio.
– Tomarei a liberdade de ir de avião, Senhora.

You Might Also Like

error: Content is protected !!