Uncategorized

Emotions and reasoning

12/07/2014

If people fall into too strong an emotion, they afterward generally switch to the opposite pole of being too reasonable, and then they have a secret homesickness for their former emotional madness because to be emotional and mad is to experience the plenitude of life.

Instead of being that broken human being, always fighting between emotions and reason, you are for once whole! For instance, if you let out your rage, what a pleasure! “I told that person everything! I didn’t keep anything back!” You feel so honest, and whole, for you haven’t been polite,but just said everything! That is a divine state, absolutely divine, and it is a divine state to love in that way, where there is no doubt any more. She—or he—is everything! Divine, complete trust! No safeguards against the faults of the other fellow human!

The excess of reasonableness that people have after an episode is a form of madness. It is mad to be as coldly reasonable as that, and the opposite is another form of madness. If you cannot keep in the middle between the two you are lost. Von Franz

You Might Also Like

  • Elaine 12/07/2014 at 14:13

    I surely AM lost. Caraca, é pra usar a razão ou enfiar o pé na jaca de vez? Essa mulher e a outra que vc pôs o link, a Turkle, estão me pondo doida. Acho que você tomou distância pra torturar seus leitores brasileiros sem correr riscos. :-) Folgo em saber que há verão em Lisboa.

    • Isa 12/07/2014 at 14:23

      foi exatamente isso que pensei. vai daí, surgiu-me outro post, vai daí pensei: eu não consigo viver com alguém com quem tenha uma discussão horrível e lhe diga tudo o que me passar pela cabeça, não sei se consigo viver com isso depois, principalmente com o retorno disso…, vai daí, talvez me mate :D
      Filha, o verão chegou com tudo, ‘tá um calorão desde 4ª. #agoravai

  • Elaine 13/07/2014 at 12:28

    vai daí que é impossível viver com qualquer pessoa na face da terra. e vai assistir a Malévola se não foi ainda, pelamor. devia ser impróprio para menores de 50 anos. só para vc ter uma ideia o mote do filme é “there is no such thing as true love”. vai daí que imagina a bela dormindo sem amor verdadeiro pra despertá-la. Masterpiece. Tou passada até agora.
    se agora vai, vai.

    • Isa 13/07/2014 at 13:51

      Hum… Malévola? fiquei curiosa… a ver se descubro se já saiu aqui ;)
      ainda vou escrever sobre isso… Viste o before midnight? aquela discussão gigantesca entre eles no quarto de hotel? enfim… no fundo, no fundo, tudo se resume a compatibilidade de neurose ;) acho q amanhã sou capaz de o fazer.

    error: Content is protected !!