Uncategorized

Esgotado

06/03/2014

Desde que mergulhei no maravilhoso mundo da psicologia analítica, tenho comprado imensos bem-maiorlivros sobre os variadíssimos temas que aborda, bem como descoberto muitos autores que desenvolveram a sua própria linha, dentro da psicologia junguiana. Um autor puxa o outro, nas aulas que frequento são me dadas mais dicas, por professores e colegas de curso, e é assim que me vou arruinando financeiramente, mas  enriquecendo intelectualmente, aliviando os nervos, acabando com as tormentas emocionais e crescendo um bocadinho todos os dias. E isso não tem preço…

Se em Portugal é vergonhosa a falta de material sobre o tema – sério, fico chocada com os: hã? Nunca ouvi falar… – no Brasil as publicações são mais que muitas, traduzidas, inclusive. Mesmo em segunda mão, a cultura do sebo impera aqui, principalmente por os livros serem muito caros, na sua grande maioria. Tenho encontrado verdadeiras pérolas na Estante Virtual, com a enorme vantagem de me serem entregues em casa, sem grandes dissabores.

No entanto, tenho-me deparado com a falta de alguns livros, com a justificação: esgotado no fornecedor. Em sebos, onde normalmente acho quase tudo, nem vê-los.

Tenho a enorme vantagem de ler em inglês, daí que se não há aqui, e graças ao serviço internacional da Cultura e às edições baratinhas da Penguin, sério, Penguin ao poder, encomendo-os via Cultura, diretamente dos Estados Unidos, e vou buscá-los à Paulista. Ou mando vir da Amazon, que disponibiliza muita coisa em segunda mão, como se fosse nova. Muitos deles leio traduzidos, do alemão para o inglês, e não me tenho dado mal. E conseguido alguns originais, nomeadamente de autores americanos, como o Robert A Johnson, o James Hillman e até o Campbell, que escrevia muito sobre mitologia.

Mas há vários que já não se encontram disponíveis, nomeadamente do James Hillman e do Campbell. Estou disposta a dar meio rim, por exemplo, pelo: Reflecions on the art of living…

É algo que me transcende. Se os livros têm procura, porque têm, porque raio estão esgotados e não há nada que se possa fazer? Porque raio não se encomendam mais? Porque raio não se reeditam traduções já feitas? Ou se pedem novas traduções? Duvido que seja restrição do autor, ou dos seus familiares, já que todos ganham direitos de autor sobre as obras e suas vendas. Fico um bocado irritada com isto, com esta ditadura do: só lês o que as editoras, ou as livrarias, nunca sei, entendem que deves ler. Nada se perde, tudo se transforma, enfim, não percebo… O mundo editorial ainda é um lugar muito estranho para mim. Depois admiram-se que as pessoas não comprem livros, os apanhem disponíveis na net e os baixem. Mesmo quem ainda prefere livros em papel, entre outras coisas por não ficarem sem bateria… O convite à pirataria e ao consumo de obras ilegalmente disponibilizadas é muitas vezes feito pelos maiores interessados em não as piratear. É o diabo, isto…

E se é por um bem maior, e na falta de outras opções, perdoemo-nos por isso e sigamos em frente.

You Might Also Like

  • Eliana 06/03/2014 at 14:09

    Hello, muito boa tarde,
    Adoro ler o que escreve e muito por ter descoberto este blog que me iniciei na busca de livros sobre psicologia analítica. Não tendo qualquer background na àrea, sou completa leiga no assunto mas muito curiosa, será que poderia aconselhar alguns livros para quem gostasse de iniciar a leitura sobre o tema em geral e Jung em concreto?
    Já ouvi comentários que indicavam serem livros aborrecidos e como vou ser obrigada a encomendar de fora, ao menos que fosse por algo que valesse a pena.
    Muito obrigada pela ajuda, muita sorte e continuação de optima escrita.

    • Isa 06/03/2014 at 14:41

      Aborrecidos não diria, mas às vezes o Jung consegue ser muito técnico demais. Tem a ver com a época dele e a necessidade de provar tudo cientificamente. No entanto, eu comecei pelas memórias sonhos e reflexões e o homem e os seus símbolos e acho que não é má ideia começar por aí. é tb por isso que há imensa gente a vender que nem água, porque meio que “traduziram” os conceitos dele de uma forma que seja entendível por mais gente.

      Depende muito da sua fase e do que procura, do que precisa de entender ou dos conteúdos psíquicos que precisa de elaborar. Mas Marie Louise Von Franz é sempre, sempre bom, qualquer livro dela, qualquer um, é incrível. Sombra e sonhos, contos de fadas e arquétipos, e feminino. Robert A Johnson sobre imaginação ativa; james hillman sobre alma e arquétipos. Sobre mitologia: o poder do mito do Campbell; o herói das mil faces consegue ser um bocadinho chatinho, porque tem referências demais e eu li em inglês, enfim, devo ter perdido alguma coisa. O Campbell foi fundamental, o cinema até hoje lhe deve isso, pelo trabalho que desenvolveu com a jornada do herói, que foi o que me fez entrar neste mundo maravilhoso e do qual não devo sair tão cedo. Recomendo todos os livros dele, do Campbell. Além da jornada do herói, houve, no entanto, gente que foi mais objetiva nesse tema: arquétipos e mitologia, nomeadamente a Jean Shinoda Bolen: os deuses em cada homem e as deusas em cada mulher. são indispensáveis, qualquer um dos dois. O retorno da deusa, de whitmont é mto bom também. Ah, e um livro chamado: ao encontro da sombra, esse é basicamente uma benção. Há o Eric Neumann que fez um trabalho excelente sobre evolução da consciência, mas tanto na história da evolução da consciência quanto na Criança a coisa pega pesado, nenhum dos dois é fácil. Mas tem um sobre feminino que é bom demais. Enfim, ficava aqui o resto da vida, mas o que aconselho é a pensar no que a incomoda e pesquisar sobre os temas a respeito. há muita coisa ruim por aí, há muita gente a falar do que não sabe. Mas se o autor for da linha da psicologia junguiana/analítica, é garantido que não é picaretagem. Boa sorte e bem-vinda aos mistérios que envolvem a psique de todos nós, é um mundo fascinante.

      • Eliana 07/03/2014 at 10:13

        Depois dessa resposta a única coisa que posso dizer é MIL OBRIGADAS :)
        Já vi que vou ter de soltar os cordões à bolsa. Com a quantidade de autores que indicou, com certeza já tenho uma forma de me guiar porque o meu intuito é mesmo fugir aos maus autores ou aos livros “banhada”.
        Muito obrigada mesmo.

        • Isa 07/03/2014 at 11:49

          :) o bom é ir devagar, explorando os temas conforme as suas necessidades. mas estes autores são garantidos ;)

  • Fuschia 07/03/2014 at 08:55

    Isso é uma pergunta sem resposta acho. Em portugal, há livros do Freud que estão esgotadíssimos. Lá se apanha um outro que ficou por vender, mas outros são impossíveis. E é um bocadinho difícil passar por psicologia sem o ler, estão com medo de não o vender?

    • Isa 07/03/2014 at 11:53

      sabes o que acho? que é muita falta de cultura de psicologia. e é lamentável. espero que tenha mudado e que venha a mudar muito mais, nomeadamente: psicologia e “terapia é coisa pra gente maluca e que não tem amigos” juro que já ouvi isto. e as pessoas deixarem de ser olhadas de lado quando dizem que fazem. é uma mentalidadezinha que deus me livre…

    error: Content is protected !!