Uncategorized

Está tudo na sua cabeça (ou: defendendo-nos da realidade)*

02/04/2013
Os mecanismos de defesa são estratégias psicológicas inconscientes que nos ajudam a lidar com a realidade, ao mesmo tempo que preservamos a nossa auto-estima. Pessoas normais, saudáveis, usam-nos regularmente. Podem incluir humor, supressão ou sublimação do pensamento (transformar emoções negativas em ações positivas – como ajudar um amigo quando nos sentimos tristes ou pra baixo). Só se tornam patológicas quando levam a comportamentos problemáticos que comprometem a nossa saúde ou os nossos relacionamentos. Exemplos de defesas pouco saudáveis incluem:  
Representação: expressa diretamente um impulso do inconsciente sem nos darmos conta do que está a espoletar esse comportamento.
Fantasia: retirar-se para um mundo de fantasia para fugir, ou decidir, conflitos com os quais nos estamos a debater.
Idealização: escolher inconscientemente ver o outro como mais ideal ou perfeito do que realmente é.
Agressão passiva: expressa a nossa fúria indiretamente, por exemplo, atrasarmo-nos ou fazermos algo que “inadvertidamente” destrói os planos do outro.
Projeção: atribuir os nossos pensamentos e emoções inaceitáveis ou desconhecidos aos outros.
Somatização: traduzir pensamentos e sentimentos negativos em sintomas físicos, por exemplo, sofrer de enxaqueca quando estamos a lidar com um relacionamento difícil.
Negação: recusa em aceitar a realidade por ser demasiado dolorosa ou ameaçadora.
Regressão: reverter temporariamente para um estádio anterior do desenvolvimento para evitar lidar com problemas e preocupações de uma forma mais apropriada e adulta.
Distorção: dar nova forma à maneira como vemos a realidade para que fique coerente com as nossas necessidades internas.
Separação: defesa primitiva em que os aspetos negativos e positivos são separados sem que haja qualquer integração das partes. Por exemplo, a pessoa pode ver os outros como completamente maus ou completamente bons, ao invés de uma mistura de traços bons e maus.
*Via (tradução minha)

You Might Also Like

  • wapy 02/04/2013 at 15:32

    Eu e a somatização damo-nos muito bem, às vezes nem sei se uma sensação física é uma emoção ou vice-versa.

    • Isa 02/04/2013 at 15:34

      :) é o diabo… mas acho que qd ela fala de somatização se refere a uma doença concreta, um sintoma físico concreto, tipo resfriado, e tais. Uma coisa que talvez ajude a distinguir é dar uma olhada num site decente que fale de "corpo simbólico". buscar exatamente por esta expressão.

  • a.i. 02/04/2013 at 15:56

    ehpa eu acho que faço tudo o que está nesta lista, ao mesmo tempo!

    • Isa 02/04/2013 at 15:59

      LOL, não és a única :p

    error: Content is protected !!