Ignorance is a Bliss

25/01/2012
A ignorância é uma benção, diz o povo. E eu concordo com o povo, quanto menos souberes da vida alheia, melhor. Podes até achar que, sabendo, controlas, esqueces-te que só sabes o que o outro te quiser contar, esqueces que só te convences se quiseres mesmo convencer-te. Diga o outro o que disser, e ele às vezes distrai-se, admite coisas sem querer, afinal lê-te, afinal dá-te alguma importância, só não quer que tu saibas, o doente, a única pessoa que pode destruir a ilusão em que vives és tu mesmo. 
Não sabendo, não querendo mesmo, mesmo saber, da vida alheia, principalmente dos desamores alheios, das coisinhas alheias, menos te envolves emocionalmente, menos o outro te manipula. Menos viras um boneco nas mãos dele. Tu para ele só tens importância enquanto lhe alimentares a neurose; o outro também alimenta a tua, é sempre, sempre uma via de mão dupla, sempre…. A partir do momento em que não queres mais saber, deixas de lhe servir. 
Na grande maioria das vezes o outro não fica, não fica mesmo… Caso fique, e fique mesmo, então é amor. Vai fundo… 
error: Content is protected !!