Uncategorized

Issues II

09/08/2011

Talvez seja, então, Freud a explicar*…

O humano se constitui enquanto sujeito a partir de um outro que o deseja, deseja algo dele ou lhe deseja algo, isto quer dizer que é a partir do desejo do outro que nos construímos como humanos. Sujeitados que fomos a outro desejo, sujeitados ao desejo incconsciente do outro, é que nos tornamos sujeitos. Sujeitos de um desejo que não podemos saber qual é, sujeitos de um desejo que desconhecemos, sujeitos portanto do inconsciente. O de que se trata em psicanálise não é de investigar esse desejo que nos constitui, e que é do outro, e que nunca viremos a saber, mas sim, de qual é o desejo que aquele sujeito tem para si, qual é o desejo próprio do sujeito que se analisa. O que se faz em psicanálise é dirigir o caminho para que o “sujeito do inconsciente” possa aceder ao lugar do “sujeito do próprio desejo”. In: o desejo em cena. Um génio…

*Adenda ao post abaixo

You Might Also Like

error: Content is protected !!