Artist Date

Jazz – A magia do improviso

22/05/2017

Este era um date a que tinha a certeza que teria de dar a volta. Talvez por causa de todo este hype em torno do Salvador, e do Jazz, ou porque às vezes é preciso porem-nos as coisas à frente para nos lembrarmos de que gostamos delas, comecei a ver referências ao jazz em vários posts no facebook. E achei que talvez me safasse airosamente. Um deles falava na escola de jazkiddo jazzz do Luís Villas Boas, e respetivo open day que teve lugar no último sábado, para anunciar a abertura de portas da escola do Hot Club.

Prometia concertos de professores e dava a possibilidade de experimentar vários instrumentos lecionados na escola, desde piano a contra-baixo, de bateria a trompete.

Uma lição de improvisação de jazz não tive, mas tive direito a ouvir três moços, na bateria, piano e baixo, a improvisar, que não se safaram nada mal.

E o melhor foi ver a escola cheia de rapazes e raparigas, de todas as idades, a experimentar instrumentos vários. Alguns maiores do que eles.

Espero que muitos frequentem a escola, aprendam um instrumento e o toquem, mesmo que não profissionalmente. Das coisas que mais me arrependo é de não ter sido mais persistente no piano, de não ter aprendido a tocar.

Concertos propriamente ditos não vi, quero guardar-me para o Salvadorzinho ainda este ano. Já que foi quem me trouxe de volta ao jazz, é justo que seja remunerado por isso. E talvez um Outjazz este verão.

Piano, o meu instrumento preferido, e trompete, um som que aprendi a amar.

jazz

A banda a jazzar.

banda jazz

Artist’s Date 141/365 – Take a jazz improvisation lesson

You Might Also Like

error: Content is protected !!