Uncategorized

Medo de mim…

23/10/2012
Decidi que, independentemente da inevitável evolução psicológica, de encarar os desafios que aí vêm, de procurar vencê-los, e tal, vou continuar a fazer 40 anos. E ninguém pode impedir-me.

Como sou pessoinha que não se furta a desafios resolvi, depois de já ter vindo a pensar sobre isso e de hoje, no aniversário de uma querida amiga, o assunto ter surgido de novo e de tê-lo visto confirmado por alguéns na mesma faixa etária que eu, na viragem pros 42, mas querendo ficar nos 40, que o desafio para o novo ano que se avizinha, e que começa já na próxima quinta-feira, é ser honesta comigo mesma. Não parece, mas é, talvez, o maior desafio da minha vida. Assumir que não quero, não gosto, não acho graça, não sei, não respondo, não cedo à pressão só pra satisfazer a ansiedade alheia, só para aliviar a consciência alheia, não posso decidir neste momento, não tenho opinião, não me junto, não vou, não quero, não quero… E viver com as consequências disso. Eu, que só quero que me amem, que me basta que as pessoas sejam simpáticas, não sejam filhas da puta, estúpidas, brutas, que tantas e tantas vezes me frustro por causa dessa expetativa, baseada no que faço e no resultado que espero disso, deixando a responsabilidade na mão dos outros, que, obviamente, não correspondem, proponho-me este desafio. É uma empreitada e das grandes, mas nós não viemos a este mundo a passeio e eu exijo-me tudo, tudo quanto conseguir alcançar nesta vida, eu exijo-me. Então, é nóis, so help me god… 

You Might Also Like

  • Ana 23/10/2012 at 11:28

    Propus-me a isso faz agora um ano: dizer “não” a tudo o que realmente quero dizer “não”. Não é fácil, existe muita pressão de todos os lados, e a nossa consciência prega-nos partidas a toda a hora, mas consegue-se, e o resultado é dormirmos muito mais leves.

    • Isa 23/10/2012 at 16:17

      Pois, vai um bocadinho além disso, mas esse é sem dúvida um excelente primeiro passo ;)

    error: Content is protected !!