Me and Mr Freud

Morreram-se-me os girassóis, Dr. Freud…

11/03/2014

Talvez o mais difícil nesta vida selvagem seja aceitar o fim das coisas, Dr. Freud, de todas as coisas. Das relações, dos tempos, dos afetos, dos livros, das músicas que nos fazem voar, das letras que nos fazem sonhar, dos personagens magníficos e das histórias perfeitas. […]

Esquecemo-nos de que um fim é sempre, sempre um princípio. Não me furto aos lutos, acho-os importantes, um ritual de passagem como outro qualquer. Mas recuso-me a ficar permanentemente no luto, tal como me recuso a ficar permanentemente no paraíso, por sabê-lo ilusório, fantasista. É o meio tempo, o tempo entre o fim de uma coisa e o início entusiasmado de outra que nos tolhe, que nos prende ao chão, que nos turva os olhos, que nos estreita o horizonte. […]

You Might Also Like

error: Content is protected !!