Não fazer nada junto

14/01/2012
Anteontem vi um filme com o Timberland e uma miúda qualquer cujo nome não me lembro, chamava-se Friends with Benefits. Sim, adoro filmes água com açúcar, vejo-os aos montes, tpm’s a bitch, apesar das banhadas que já vi, apesar de me irritar imenso sempre que isso acontece. Mas neste ela questiona: o que acontece depois do beijo, que foi uma pergunta que me fiz durante imenso tempo. E só por isso o filme valeu, mais ainda pelas imagens em LA. O filme começa com os dois ao telefone. Depois percebemos que falam com os respetivos e não um com o outro. Estão ambos a levar um pé na bunda. O namorado dela diz-lhe que uma das coisas que lhe fazem confusão nela são os seus olhos enormes. Dão-me medo, ele disse. Quando o Timberland e a miúda decidem que vão ser amigos coloridos, ela pergunta-lhe o que o atraiu nela da primeira vez que se viram. Ele respondeu os olhos, lindos, nunca tinha visto uns olhos tão grandes.
Se há coisa de que gosto é de não fazer nada. E não fazer nada junto é melhor ainda. Só que não é comum encontrar quem goste de não fazer nada, muito menos junto. É uma paranóia de atividade que me dá nervoso… Na perspectiva de chuva para hoje, ontem descobri que o Rafa e a mulher adoram não fazer nada junto. Marcámos, mais a Lu, de não fazer nada juntos hoje, ‘tá uma ventania dos diabos e, se é para acabar, então o mundo acaba primeiro em SP…

Não é que nós somos freaks, temos é de ter a fezada de encontrar alguém que goste de não fazer nada junto… Que não se assuste com os nossos olhos grandes. Porque a gente merece… Isso e só isso. Quem veja beleza onde os outros criticam.

*’Tou a escrever de um iPad e a gostar imenso do brinquedo, aiai…
error: Content is protected !!