Uncategorized

No ginásio dos tios

11/04/2005

Porque tenho uma amiga que convive de muito perto com esta realidade, resolvi, a convite da mesma, dar uma vista de olhos, e usufruir, do ginásio dos tios.

O espaço é enorme e a vista é para os pinheiros. OK, o ginásio tem vista directa para o parque de estacionamento e vêem-se alguns carros mas são os carros dos tios, chiques, tipo jeeps porsche, BMW e outros, todos a preços de casas de família da classe média alta. Não é qualquer carro, portanto… Para além destes só se vêem árvores. Não se desce para uma cave e se lá fica encafuado dentro. Ou, se acaso se tem vista para a rua, não se fica com os nervos só de ver o trânsito e ouvir as buzinadelas… O ginásio dos tios é diferente.

No ginásio dos tios um café custa 70 cêntimos, ao balcão! No ginásio dos tios ofereceram-me umas amostras de cremes para tudo e mais alguma coisa. Parece que não é todos os dias… Menos mal, fui lá no dia certo, que o povo gosta mesmo é de coisas de borla!

No ginásio dos tios é preciso haver avisos a dizer que as toalhas e roupões têm um sistema anti-roubo. Extraordinário. Há coisas que os tios deveriam aprender com o povo: roubar é pecado. Roubar é muito feio….

No ginásio dos tios, as tias são todas boazonas e os tios quase não têm barriga. Não percebo mesmo o que é que lá andam a fazer mas enfim. Às 10 e tal, 11 da manhã, o ginásio dos tios está composto. Com gente de todas as idades, de todos os credos e religiões, imagino eu. São é quase todos loiros…

No ginásio dos tios faz-se desporto e fala-se ao telefone ao mesmo tempo. Dá uma jeiteira, correr e falar ao telefone… O máximo que tinha visto era um gajo a andar de bicicleta e a ler o jornal.

Os tios não suam como as pessoas normais. Pela parte que me toca, constatei que no ginásio dos tios, uma pessoa normal sua muito menos e perde mais calorias. A mesma máquina, no mesmo nível, na qual, no meu ginásio, ao fim de 3 minutos estou a suar em bica, no ginásio dos tios continuo fresca que nem uma alface. A mesmíssima máquina, no mesmíssimo nível, que me faz perder entre 590 e 650 Kcal/Hora, no ginásio dos tios faz-me perder entre 690 e 700 e tal Kcal/Hora e nem suo nem nada… Apenas para que conste, no ginásio dos tios as horas têm 60 minutos, como no ginásio do comum mortal.

O ginásio dos tios tem condição. E já que aqui estou, vou tratar de representar, o melhor que souber e puder, o meu papel de tia.

Começamos pelo jacuzzi. Depois enfiamo-nos num tanque de jactos. Esta espécie de tanque tem umas pegas que só depois é que percebi para que servem. É que ou agarramo-nos bem a elas ou corremos o risco de ir parar ao outro lado do tanque, tal é a força dos jactos que saem da parede. Aqui confesso que não cumpri o meu papel de tia. Só me ria… E aviso já que é preciso ver bem para onde se aponta o jacto. Dependendo das zonas, pode até servir de clister… Há um outro jacto que vem de cima e que é do melhor para os trapézios. Não, no ginásio dos tios não há lugar a números de circo. Os trapézios são estes ossinhos por cima dos ombros, dos pontos de tensão, que normalmente, no meu caso então, valha-me Deus, estão duros que nem pedra. Este jacto é do melhor, quase tão bom como uma massagem.

Segue-se a sauna, não gosto daquilo nem um bocadinho… Mas passa pela cabeça de alguém enfiar-se num sítio fechado, quente que só Deus sabe, e ficar ali, não sei quanto tempo, a pensar na vida que é a única coisa que se consegue fazer, com aquele calor, e mesmo assim sabe Deus como é que os miolos não derretem por completo. Dá-me a sensação que me falta o ar não sei cá porquê.

Depois disto é imperioso um duche frio. Sem saber o que me esperava, enfiei-me debaixo de uma série de coisas de água em que a primeira era um chuveiro quente. Começo a andar e eis que me vêm uns jactos de água GELADOS. Dei um berro e tudo… Eu sei que os tios não berram mas cá eu sou feita de carne e osso e aquela porra daqueles jactos eram verdadeiramente gelados. Depois, qual autoclismo, puxo uma corda e vira-se-me um balde de água pela cabeça abaixo. Vá lá que era água e quente.

Venha o banho turco, então. É igual à sauna mas com vapores. Não se vê nada lá para dentro e falta-me igualmente o ar. E finalmente, umas pedras quentes para o pessoal se estirar e ficar para ali a bezerrar o tempo que lhe apetecer. Quando está bom tempo, há umas cadeirinhas lá fora e podemos secar-nos ao sol. Aqui só se avistam árvores. Ouve-se o silêncio.

Depois desta água toda, que tal um duche mas sem cloro? Vamos a isso. Os chuveiros do ginásio dos tios já estão preparados para a seca que aí vem. A cada minuto e meio desligam-se e aqui a pobre teve de andar aos murros ao chuveiro o tempo todo.

No ginásio dos tios peso menos quatro, 4, quilos.

O ginásio dos tios rende, ó se rende…

You Might Also Like

error: Content is protected !!