Uncategorized

O segredo dos teus olhos

27/08/2013
Para além do excelente roteiro e do giraço do argentino que entra em todos os filmes, sem menosprezar o quanto me faz rir gente espontânea, o que fica do filme é a frase-chave e que serve de base a todo o enredo. 
Podemos mudar tudo, de amigos, de trabalho, de parceiros, de cidade, de país, de continente, de hemisfério \o/, tudo, menos a nossa paixão. Nunca abandonamos, abdicamos, alteramos, a nossa paixão, seja ela qual for. Por mais anos que passem, por mais que a tentemos ignorar, por mais que sucumbamos às exigências do mundo coletivo, passe o tempo que passar. 
E o que os vários personagens do filme mostram é isso mesmo. As paixões de cada um e a forma como elas acrescentam às suas vidas ou as destroem. A forma mais ou menos destrutiva, ainda que os preencha…, como escolheram expressá-la. 
O viúvo escolheu dedicar a vida a atormentar o assassino da namorada, a sua verdadeira paixão; o assassino da namorada do viúvo que escolheu matar a mulher de quem tanto gostava, porque ela não foi dele, sendo apanhado por causa da sua paixão pelo futebol; o giraço do argentino que, ao fim de 25 anos, resolveu dar vazão à sua paixão, não sem antes der desperdiçado 25 anos, vinte e cinco, da vida deles sabe deus porquê, sem que jamais duvidasse da sua paixão, apenas não a concretizou, os mistérios que nos envolvem são por demais insondáveis; o amigo bêbedo cuja paixão o destruiu, ainda que se divertisse com isso, as pessoas divertem-se com as coisas mais inomináveis, et al, et al. 
Todos foram destruídos e ao mesmo tempo preenchidos pelas suas paixões, que são irracionais, incondicionais, é a forma como escolhemos vivê-las que nos acrescenta ou nos destrói. É a coragem ou falta dela que faz ou não com que a vida valha a pena. É a diferença entre uma paixão pura e simples e uma paixão que vira obsessão, que acrescenta algo às nossas vidas, materializemo-la ou não, ou que a destrói por completo.
A frase da imagem é minha. E, sei lá eu quantos meses depois, sou pessoa para acrescentar: even if our conscious mind mind decides it’s time to be apart…  
 Your life, your choices, your responsibility…   

You Might Also Like

error: Content is protected !!