Uncategorized

Ontem fui ouvir a Marta falar sobre coisas sérias

02/12/2014

O tema da sessão era depressão, sobre a qual testemunhou com muita coragem. Não sei até que ponto muita gente terá ido ao engano, achar que seria para rir. O tema prestava-se a tudo menos a risos, a exposição menos ainda. Mas a Marta é séria quando tem de ser e engraçada quando pode, quase sempre. O que é facto é que ninguém saiu… arvore

Em vários momentos, pela boca e do jeito dela, ouvi-me falar coisas que nunca verbalizei por me achar ridícula. As conversas sérias, como a psicologia em geral, é como se fosse uma legitimação. Nós podemos permitir-nos sentir o que sentimos e não somos menos por isso.

Às vezes tenho a sensação de que vivo num lugar especial em que as coisas correm sempre como eu quero e espero. A Marta fez-me ver que também mora nesse lugar especial, comigo. Louco, só com companhia. E que boa companhia é. O que faz dela boa companhia é o mesmo que faz de mim uma pessoa com quem vale a pena estar, por ter um sentido de humor apuradíssimo. O que contradiga isso, seria descartável.

Já falei aqui sobre os perigos de nos colarmos demais à persona, de quem acabamos por ser reféns, usando-a contra nós. Traz-nos gente para a nossa vida, mas nem toda a gente serve para ficar. E nós queremos que toda a gente fique, nem sabemos muito bem para quê, não temos nem tempo para tanta gente. Se tivermos, é porque nos esquecemos de nós.

O teatro estava cheio, o que me encheu o coração de alegria. Quer dizer que as pessoas se interessam pela psicologia, desde que seja bem comunicada.

A Marta também tem uma ligação emocional e física com o Brasil, se bem percebi, com o Rio. Ótima viagem, Marta, não cresci noutro lugar como em São Paulo. O Brasil é o lugar ideal para lidar com emoções e sentimentos. Não te esqueças de contar tudo. Em Janeiro, vemo-nos outra vez. Eu fui aquela loka que num gesto espontâneo ao teu levantar de braço, que devia ser para alguém que estava atrás de mim, levantou o braço num adeus e disse: parabéns, foi ótimo!

A sensação com que saímos é de fruta fresca, com a perfeita noção de que podemos sofrer uns amassos, mas que voltaremos a renascer, viçosas e com cores de dar gosto.

*Os temas são sempre diferentes todas as sessões. E nunca dá para saber o tema da seguinte. Fiquei meio desapontada com o título. Se calhar não era o que queria ouvir, mas era certamente do que precisava. Saí de sorriso nos lábios e nos olhos, a cantar e a dançar, de Marta Gautier não podemos esperar outra coisa.

You Might Also Like

error: Content is protected !!