Pedras

04/03/2017

Gosto de pedras, das que posso apertar dentro das mãos, do contacto com o frio, da sensação boa de segurança e conexão que me dão. Na praia, chamam-me sempre a atenção. O efeito da erosão e do mar tornam-nas mais fáceis de segurar.

A laranja oval é de um porta-chaves que trouxe de Cabo Verde, precisamente por causa da pedra, formato e cor, e que entretanto se desfez; a mais roots, mais autêntica, deve ter quase 30 anos, tenho ideia que a trouxe de Brighton, em 1989… Aquela quadradinha foi-me dada antes de ir para o Brasil; a pequena era de um colar, supostamente tem a ver com o meu signo; a Harmonia ganhei numa aula de dança da vida, tirei-a às cegas de dentro de um saco; e a outra comprei não me lembro onde nem quando, mas adorei a cor e tem o tamanho e a forma perfeitos para segurar, as minhas mãos são minúsculas.

A mais recente à qual não resisti é uma em forma de coração que diz YOU no meio, está no meu altar de artista e é grande demais para segurar numa mão fechada. Antes dessa, acho que foi o quartzo que trouxe da Chapada Diamantina, pendurado num colar.

pedras

Artist’s Date 62/365 – Find a Pretty Rock
error: Content is protected !!