Selfish Love

Pelo tempo que durar*

04/05/2013
Considerações psicológicas e racionais à parte, honey, e já que me propus fazer o trabalho de casa, a verdade é que o estádio me proporciona bursts criativos absurdos, adoro esta condição, adoro, por poder expressá-la na arte, ao invés de o fazer na agressão, ups, can’t help it yet… Juro, não dou conta. 
Outro dia diziam-me que tinha três ideias numa frase só, too much, não para ti, que me conheces a intensidade, mas, vou-te dizer, até pra mim… 
Hoje, o meu querido amigo, de quem te falei vezes sem fim, respondeu-me a um post do eça, que por acaso não te fazia mal nenhum leres, dizendo exatamente a mesma coisa, três ideias completamente distintas, numa frase só. Imagina a velocidade a que funciona o meu cérebro, juro, não dou conta. Dizia que foi o melhor que já escrevi. Não acho, principalmente agora que abracei esta missão do feminino na cara e na coragem, com armas e dentes, sai pra lá, Atena. Achei racional demais. É-me difícil escrever os sentimentos, o maior desafio de que há memória, e sabes bem que não sou frouxa, levei horas sem fim, saiu a ferros, o do presente… Daí que quero distância do racional, aqui, pelo menos. 
E talvez seja por isso que me apetece o encantamento do estágio, pelo tempo que durar. 
* @Selfish Love, 19 Fev. 13

You Might Also Like

error: Content is protected !!