Uncategorized

People are strange*

19/08/2010

Meu, há uma cena das mulheres com as portas dos carros. Em poucos dias li várias, variadíssimas [só na caixa de comentários do Pipoco foram umas 20…] referências ao mesmo assunto. Parece que um dos requisitos num homem que se preze, tipo, pra casar, é que ele nos abra a porta do carro. Cara, eu tenho mãozinhas… Deixar-me passar à frente dele, tudo bem, mas abrir-me a porta do carro, com os carros com fechos automáticos ainda por cima e com um frio do cacete? Não. Dispenso. A não ser que vá de táxi ou de motorista particular, também não deixo que me larguem à porta e vão estacionar. Eu sou do tipo cão, fidelidade/lealdade até ao fim. A não ser que esteja com uns saltos quilométricos. Como isso não acontece, não. Eu vou estacionar e venho, de braço dado, se for o caso, no alto dos meus vintage, até onde tivermos de ir.

A bitola vai muito além da porta do que quer que seja. Respeito e carácter. É só, parece simples, não é? Poizé, cá estamos…

*Roubado aos Doors

You Might Also Like

  • bonifaceo 19/08/2010 at 11:09

    Gosto da tua opinião, porque afinal é o que faço, isso de abrir a porta já me parece excessivo…

  • Isa 19/08/2010 at 15:04

    exactamente, Boni, menos… ;) bjo

  • Diana 19/08/2010 at 22:58

    Não são as "people" que são "strange". São as gajas, pázinha, as gajas!!!
    São muito modernas e não precisam de gajos para nada mas depois querem que eles lhes abram a porta do carro? Mas isto tem alguma lógica? Estou contigo. Abrir a porta para uma senhora passar, sempre! Até eu faço isso aos mais velhos. Agora abrir a porta do carro à menina? Vão dar uma ganda curva!

  • Isa 19/08/2010 at 23:22

    Juro, acho um abuso…

    Deixar-me passar à frente, pagar jantares e copos, carregar as compras e as malas ainda vai, mas abrir a porta do carro, sério, poupem-me…

    Não sei se existe encanitada mas adoro :DDD

  • error: Content is protected !!