Traduções de Artigos de Psicologia

Por que escondemos o nosso eu verdadeiro*

19/08/2013
Às vezes temos a sorte de encontrar um amigo ou parceiro com quem nos podemos abrir completamente, mas essas relações são raras. É mais comum aproximarmo-nos de alguém, escondendo alguns dos nossos lados. Aqui ficam alguns dos motivos pelos quais escondemos o nosso verdadeiro eu, nas relações:
· Medo do julgamento: fingimos frequentemente ser diferentes do que realmente somos para evitar o julgamento. Temos medo que se revelarmos a nossa verdadeira personalidade iremos ser julgados pelos nossos amigos e parceiros. Por vezes, começamos relações com pequenas representações por forma a escondermos as nossas inseguranças e continuamos a representar por acharmos que é isso que a outra pessoa espera de nós. Podemos ter medo que o outro se desaponte quando descobrir quem somos, por não acharmos que somos suficientemente especiais ou interessantes por nós mesmos. Ou podemos pensar que nos irão julgar por não sermos suficientemente cool ou espertos.
· Medo de nos magoarmos: uma das principais razões pelas quais escondemos quem somos verdadeiramente nos relacionamentos é um mecanismo de proteção que impede que nos magoemos. Podemos temer tanto sermos magoados, ou que nos partam o coração, que temos medo que alguém nos conheça a fundo. Se não nos conhecerem verdadeiramente, não nos conseguirão magoar.
· Explorando: às vezes estamos dispostos a deixar alguém se aproximar e nos conhecer verdadeiramente, simplesmente, não sabemos ainda o que significa. Estamos constantemente a crescer e a mudar, no entanto, algumas pessoas não sentem que se conhecem ou o que querem verdadeiramente, por isso, temem deixar alguém aproximar-se até se descortinarem. O problema aqui é que nunca iremos entender por completo e se esperarmos até estarmos 100% seguros de quem somos, podemos eventualmente ter de esperar muito tempo. Está tudo bem em deixar alguém aproximar-se para ser testemunha da nossa jornada de autoconhecimento, porque o mais provável é que a outra pessoa esteja numa jornada semelhante.
· A nossa personalidade depende da do outro: quando se está num relacionamento amoroso ou de amizade durante muito tempo, pode ser que perca de vista quem se é, sem a outra pessoa. Acabamos frequentemente por sentir que somos um só, em vez de dois indivíduos distintos. Se a outra pessoa tiver uma personalidade mais dominante, é fácil sentir que foi engolido por ela. Podemos sentir que sem a outra pessoa, não sabemos quem somos.
· Vergonha: a baixa autoestima leva as pessoas a sentirem-se envergonhadas por serem quem são, por isso não deixam que outras pessoas as conheçam verdadeiramente. Talvez seja insegura e não tenha dinheiro suficiente ou venha de uma situação familiar difícil e tente disfarçá-lo evitando que alguém veja quem verdadeiramente é.

*Via

You Might Also Like

error: Content is protected !!