Livre

Salve, salve Perséfone.

01/11/2015

As bruxas sabiam de coisas que mais ninguém sabia, do oculto, símbolo do inconsciente, do que sai fora da lógica, da razão, os bastiões do patriarcado, no qual a Igreja Católica se baseia. Não Deus, Deus é amor, o patriarcado é poder.

As bruxas tinham uma sensibilidade diferente, a sensibilidade do feminino, e confiavam nela, não se deixavam intimidar pelos padres, não os temiam, porque sabiam mais que eles, sabiam da razão e da emoção, e escolhiam a emoção, com a qual o patriarcado não sabe lidar, perante a qual se sente intimidado. As bruxas ameaçavam o controlo que a Igreja exercia sobre as populações, davam poder a quem as consultava, a quem convivia com elas, tornando essas pessoas autossuficientes, e não dependentes, por isso foram queimadas.

O arquétipo da bruxa, que aparece em todos os contos de fadas, é o aspeto negativo do materno, por oposição à mãe boa, que acolhe, nutre e protege. A mãe bruxa faz-se necessária, para mandar os filhos para fora do ninho, para os obrigar a crescer. Ninguém lho disse, mas ela sabe, tal como sabe quando os acolher, os nutrir, os abraçar. É este o poder do feminino, a sensibilidade, a sabedoria emocional, que não precisa de prova, de condescendência, da aprovação do intelecto. E que é superior à razão, apesar de idealmente funcionarem em paralelo, o equilíbrio é isso, mas é o coração que orienta, não a lógica, a lei, o masculino psíquico.  E Perséfone, a bruxinha particular dos gregos e que mora no inconsciente coletivo de todos nós, é a deusa do sub-mundo, do inconsciente, onde estão todas as respostas. O conteúdo do inconsciente assusta porque não o conhecemos e quando o visitamos a sensação é de que nunca mais de lá vamos sair. Mas saímos, com a resposta que procurávamos.

A sabedoria das bruxas é inerente a todas nós. Reconheçamos a nossa bruxinha particular, a que nos protege de sermos boazinhas demais, a que sabe feitiços para tudo, que resolve todos os problemas, tem todas as soluções.

Chega de ter medo da nossa bruxa, acolhamo-la, só assim ela joga a nosso favor. Caso contrário, jogará contra nós, não impedirá que sejamos abusadas, usadas, convencidas do que quer que seja que não queiramos ser convencidas.

“Somos todas netas das bruxas que não conseguiram queimar”.

Feliz dia das bruxas

You Might Also Like

error: Content is protected !!