Traduções de Artigos de Psicologia

Tipos de amor*

18/07/2013
O amor, ao mesmo tempo que é maravilhoso, não é preto ou branco e certamente não é simples. Há muitos tipos de amor e experienciamo-lo de formas diferentes com as várias pessoas da nossa vida. Aqui ficam os tipos de amor:
· Amor romântico: é o que frequentemente pensamos quando nos vem à cabeça a palavra amor. O amor romântico é quando duas pessoas estão num relacionamento e se preocupam verdadeiramente um com o outro. Estão atraídos um pelo outro enquanto amigos, mas também física e emocionalmente. O amor romântico é o que sentimos pelos nossos parceiros e é frequentemente acompanhado de coisas como borboletas no estômago ou pensar no nosso parceiro o tempo todo.
· Amor “companheirismo”: é o tipo de amor que sentimos pelos amigos e que também podemos sentir pelo nosso parceiro à medida que o relacionamento se desenvolve até ele se tornar no nosso melhor amigo. O amor “companheirismo” é emocional e espiritual mas falta-lhe a característiac física que o amor romântico tem. No caso do amor “companheirismo” preocupamo-nos profundamente com outra pessoa, amamos a forma como contribui para as nossas vidas e queremos vê-la feliz. Sentimo-nos confortáveis na sua presença e mantemos uma rotina de convivência que traz felicidade e conforto a ambas as partes.
· Amor incondicional: é o tipo de amor que sentimos pela família, ou, em alguns casos, por amigos muito queridos. Amor incondicional significa que nunca vamos deixar de amar alguém, mesmo que nos magoe ou nos desiluda. Quando amamos alguém incondicionalmente não há preocupações com a separação porque o amor é para sempre.
· Amor físico: também conhecido por paixão, descreve a atração química/física que sentimos por alguém. O amor físico pode existir por si só ou vir com outros tipos de amor, como o amor romântico. O amor físico é a atração pela aparência física de alguém, apesar da personalidade da pessoa também desempenhar um papel na atração que sentimos por ela. O amor físico também pode desenvolver-se quando conhecemos melhor a pessoa, que é o que acontece frequentemente entre casais recentes.
· Amor tóxico: acontece quando amamos alguém que não é bom para nós. Por exemplo, se estamos num relacionamento com alguém que é de alguma forma abusivo ou perigoso, podemos saber perfeitamente que o relacionamento não é saudável, mas amamos ainda assim. Caracteriza-se pela sensação de uma força invisível que nos arrasta para um relacionamento mesmo sabendo que não é bom para nós. O amor tóxico caracteriza-se frequentemente por uma sensação de desespero e um sentido de urgência de estar junto, mas não de uma forma estável e saudável, característica de outros tipos de amor. As razões porque permanecermos num relacionamento que envolve amor tóxico têm mais a ver com a autoestima do indivíduo do que com a outra pessoa. 
· Amor não correspondido: é a experiência de amar alguém que ou não nos ama de volta ou não sabe como nos sentimos. O amor não correspondido pode ser doloroso e podemos sentir-nos “doentes de amor” pela outra pessoa. Podemos ansiar estar com a pessoa e a espera pode ser difícil de gerir. Podemos vê-lo com outra pessoa, o que nos pode magoar de forma muito particular. O amor não correspondido pode mudar se acabarem juntos, mas também pode durar anos se continuarmos a abrigar sentimentos por alguém sem sequer os materializarmos num relacionamento.
*Via (tradução minha)

You Might Also Like

error: Content is protected !!